Molnupiravir: FDA aprova uso do medicamento contra covid nos EUA

Molnupiravir: FDA aprova uso do medicamento contra covid nos EUA

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 23 de Dezembro de 2021 às 16h55
Twenty20photos/Envato Elements

A Food and Drug Administration — agência de saúde semelhante à Anvisa nos Estados Unidos — aprovou, nesta quinta-feira (23), o segundo medicamento contra a covid-19, o antiviral molnupiravir. Desenvolvido pela farmacêutica norte-americana MSD, também conhecida como Merck, a pílula contra já foi aprovada no Reino Unido e reduz em 30% a taxa de hospitalização de pacientes infectados pelo coronavírus.

Na decisão, a FDA autoriza o uso emergencial do molnupiravir, indicado para o tratamento de casos leves e moderados da covid-19, mas com risco de complicações (hospitalização ou morte). O antiviral é exclusivo para o uso em adultos.

FDA autoriza o uso do antiviral molnupiravir contra a covid-19 (Imagem: Divulgação/MSD)

“A autorização de hoje oferece uma opção de tratamento adicional contra o vírus da covid-19 na forma de uma pílula que pode ser tomada por via oral", explica Patrizia Cavazzon, da FDA, em comunicado. A vantagem é que o uso do medicamento pode ser feito em casa, sem a necessidade de um hospital.

Vale lembrar que, na quarta-feira (22), a agência norte-americana autorizou um outro medicamento contra a covid-19, o Paxlovid, da farmacêutica norte-americana Pfizer.

Quando usar o molnupiravir contra a covid-19?

Segundo a FDA, o molnupiravir só poderá ser usado com prescrição médica e a medicação deve ser iniciada no menor tempo possível após o diagnóstico da covid-19. No total, o uso da medicação oral é de cinco dias.

É importante destacar que o medicamento não está autorizado para a prevenção pré-exposição ou pós-exposição da covid-19, ou seja, não foram identificados potenciais benefícios do uso preventivo da medicação. Eventualmente, este parecer pode ser alterado, a partir de novas evidências clínicas.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) analisa o pedido feito pela MSD para o uso do medicamento. A autorização está em análise desde o dia 26 de novembro deste ano. Caso aprovado, as mesmas orientações deverão valer para o uso nacional da fórmula.

Fonte: FDA  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.