Máscara N95 pode ser reutilizada 25 vezes, desde que corretamente descontaminada

Máscara N95 pode ser reutilizada 25 vezes, desde que corretamente descontaminada

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 10 de Janeiro de 2022 às 15h19
Twenty20photos/Envato Elements

Na última sexta (7), ficamos sabendo que máscaras de pano ou cirúrgicas podem não proteger da Ômicron, e que os especialistas indicam os respiradores (como N95, KN95 e PFF2) para lidar com a variante. Em um estudo publicado na revista científica American Journal of Infection Control, pesquisadores concluíram que esse item pode ser reutilizado 25 vezes, desde que descontaminado por peróxido de hidrogênio vaporizado (VHP) entre um uso e outro.

Segundo o estudo, conduzido por cientistas do Beth Israel Deaconess Medical Center e do Massachusetts Institute of Technology (MIT), o uso do peróxido de hidrogênio vaporizado (VHP) é relativamente seguro e pode ajudar a resolver a escassez de máscaras em epidemias futuras.

Após cada ciclo de VHP, o grupo fez uma série de teste para avaliar a função e a eficácia dos respiradores em filtrar as partículas. Os resultados mostram que, mesmo após 25 ciclos de descontaminação, "não houve alterações na integridade respiratória ou na eficiência de filtração entre os sete respiradores N95 avaliados. Todos atenderam aos objetivos primários de função e eficácia".

“É importante que agora encontremos maneiras de dimensionar e traduzir essa capacidade para hospitais menores e ambientes de saúde com recursos limitados que poderiam se beneficiar tanto deste tipo de reprocessamento de equipamento de proteção individual", aponta Christina F. Yen, co-autora do artigo, em comunicado ao EurekAlert.

Indicada contra Ômicron, máscara N95 pode ser reutilizada 25 vezes (Imagem: Jonathan J. Castellon/Unsplash)

N95 e PFF2 (Peça Facial Filtrante com grau de filtragem 2) são máscaras aprovadas por um órgão regulador, e precisaram mostrar uma eficiência mínima de filtragem de partículas de 94%. Podem ser reconhecidas tanto como máscaras de proteção respiratória quanto respiradores para riscos biológicos.

Vaporização de peróxido de hidrogênio

A técnica de vaporização de peróxido de hidrogênio (ou água oxigenada) é realizada em temperatura ambiente e é ecologicamente correta. Consiste do gotejamento da solução aquosa em uma superfície quente, a fim de gerar uma nuvem de vapor descontaminante. Pode ser realizada em uma sala, uma cabine, uma câmara de passagem, um isolador ou uma autoclave — desde que não atinja seu ponto de orvalho.

Fonte: American Journal of Infection Control, EurekAlert!, ABH

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.