FDA registra risco raro de inflamação cardíaca de vacinas da Pfizer e Moderna

FDA registra risco raro de inflamação cardíaca de vacinas da Pfizer e Moderna

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 28 de Junho de 2021 às 14h40
kjpargeter/Freepik

A FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos), órgão regulador norte-americano equivalente à Anvisa, adicionou um novo efeito colateral às vacinas da Moderna e Pfizer-BioNtech contra a COVID-19. A reação rara é a inflamação no coração, com um risco baixo de um indivíduo desenvolver miocardite e pericardite.

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), também dos Estados Unidos, revelou que recebeu cerca de 1.200 notificações da condição após a aplicação da vacina, dentro de um grupo de 300 milhões de doses administradas, mas que somente 300 dessas notificações foram confirmadas. O problema vem atingindo, principalmente, adolescentes e homens jovens.

Imagem: Reprodução/ktsimage/Envato

De acordo com Janet Woodcock, comissária do FDA, os casos de miocardite e pericardite são baixos em comparação com a quantidade de doses aplicadas até então. Ela reforçou ainda que os benefícios da vacinação contra a COVID-19 superam os riscos provocados pela doença. Os dados mostram que houve 12,6 casos de inflamação no coração para cada milhão de doses das vacinas, e que na maioria dos casos a recuperação vem sendo rápida.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

 

 

 

 

Fonte: Futurism

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.