EUA registram 1º caso humano da gripe aviária H5N1

EUA registram 1º caso humano da gripe aviária H5N1

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 02 de Maio de 2022 às 11h40
Cottonbro/Pexels

Os Estados Unidos anunciaram, na última semana, o primeiro caso em humanos da gripe aviária H5N1, a H5. Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), esta é uma infecção isolada e, no momento, a descoberta "não altera a avaliação de risco humano para o público em geral". O indicador de contaminação é baixo, segundo a agência.

O paciente infectado pela H5N1 tem 40 anos, cumpre pena no estado do Colorado e estava trabalhando em um programa do presídio local. "Este resultado positivo é devido à exposição direta a aves infectadas em uma fazenda comercial no condado de Montrose", explica o Departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente do Colorado, em nota.

EUA confirmam o primeiro caso da gripe aviária H5N1 em humanos (Imagem: William Moreland/Unsplash)

O principal sintoma da infecção causada pela gripe aviária foi fadiga. No entanto, outros sintomas foram leves. Agora, o homem "está isolado e recebe o medicamento antiviral da gripe oseltamivir (tamiflu) por orientação do CDC", explica.

Após a confirmação do quadro, as aves da granja foram sacrificadas e descartadas. "Atualmente, não há casos conhecidos desse vírus da gripe H5 se espalhando entre as pessoas. Não há outros casos humanos confirmados no Colorado ou nos EUA no momento", informa o departamento.

Gripe aviária no mundo

Desde o final de 2021, o CDC rastreou casos de aves, criadas para o consumo, infectadas com o H5N1 em 29 estados norte-americanos. Além disso, outros 34 estados relataram a existência de aves selvagens com a infecção da gripe. Eventualmente, outros casos de transmissão para humanos podem ocorrer fora do Colorado.

Em janeiro deste ano, as autoridades de saúde pública do Reino Unido confirmaram a infecção do vírus H5N1 em uma pessoa assintomática e que também teve contato direto com aves infectadas, o que reforça a importância do uso de equipamentos de proteção no manejo dos animais.

Além dos EUA e do Reino Unido, a China registrou um caso de transmissão da gripe aviária para humanos na semana passada. No entanto, o responsável pela infecção no país asiático foi uma outra cepa da gripe, a H3N8. Independente disso, autoridades de saúde acendem o alerta e intensificam a vigilância epidemiológica para impedir futuras pandemias.

Como se proteger da H5N1?

"Os cientistas acreditam que o risco para as pessoas é baixo, pois os vírus da gripe H5 se espalham entre aves selvagens e aves domésticas. Eles, normalmente, não infectam humanos nem se espalham de pessoa para pessoa", reforça o departamento de saúde do Colorado.

"Embora as infecções humanas dos vírus H5 sejam raras, a exposição direta a aves infectadas aumenta esse risco", completa. Afinal, aves infectadas excretam o vírus da gripe através da saliva, mucosa e fezes.

A seguir, confira as principais dicas para a proteção:

  • Evitar o contato com aves que pareçam doentes ou mortas;

  • Evitar o contato com superfícies contaminadas por fezes de aves selvagens ou domésticas;

  • Caso seja necessário o contato, o indivíduo deve usar luvas e manter a higiene das mãos;

  • Se possível, deve-se usar máscaras e óculos para a proteção das vias respiratórias e dos olhos.

Fonte: CDC e Estado do Colorado   

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.