China registra caso de gripe aviária H3N8 em seres humanos pela primeira vez

China registra caso de gripe aviária H3N8 em seres humanos pela primeira vez

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 27 de Abril de 2022 às 11h18
FabrikaPhoto/Envato

Na última terça-feira (26), a China registrou o primeiro caso de gripe aviária H3N8 em humanos. Anteriormente, o país já tinha relatado um caso de H10N3. Apesar do alerta, as autoridades sanitárias chinesas apontaram que o risco de transmissão para outras pessoas é baixo.

O caso específico acometeu um menino de quatro anos de idade, residente da província central de Henan. No último dia 5, a criança passou a desenvolver febre e outros sintomas, mas nenhum contato próximo foi infectado com o vírus. De acordo com a Comissão Nacional de Saúde, o garoto tem contato frequente com frangos e corvos criados na casa onde vive.

Antes, a variante H3N8 chegou a ser detectada em outras espécies, como cavalos, cachorros, pássaros e focas. No entanto, até então, nunca se tinha tido conhecimento sobre algum caso de H3N8 em humanos. Na China, há diferentes variantes de gripe aviária em circulação entre seres humanos, normalmente aqueles que trabalham com aves.

O que representa esse risco maior de gripe aviária na China é que o país conta com uma população considerável de aves selvagens ou criadas para consumo. O ambiente, então, se torna propício para as mutações do vírus.

Através de sequenciamento, os especialistas perceberam que H3N8 envolve genes de vírus que foram detectados anteriormente em aves domésticas e selvagens, mas a Comissão de Saúde disse que um estudo inicial mostrou que a variante ainda não tinha a capacidade de infectar efetivamente humanos, sem grandes riscos de uma epidemia.

Gripe aviária

China registra caso de gripe aviária H3N8 em seres humanos pela primeira vez (Imagem: William Moreland/Unsplash)

Segundo o CDC, os casos de gripe aviária podem tanto ser assintomáticos ou leves, quanto graves, resultando até em morte. As variantes H7N9 e H5N1 têm sido responsáveis ​​pela maioria dos casos registrados em seres humanos em todo o mundo até o momento.

As aves infectadas eliminam o vírus através da saliva, mucosas e fezes. Por isso, as infecções humanas com vírus da gripe aviária podem ocorrer quando o vírus entra nos olhos, nariz ou boca. Isso se dá quando o vírus está no ar, em gotículas ou poeira. As infecções humanas aconteceram com mais frequência após contato desprotegido com aves infectadas ou superfícies contaminadas.

Por sua vez, a propagação do vírus da gripe aviária de uma pessoa infectada para um contato próximo é muito rara. Os especialistas monitoram essa parte por conta das possíveis mutações.

Fonte: Reuters, CDC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.