Estudo revela anticorpos que podem neutralizar todas as variantes do coronavírus

Estudo revela anticorpos que podem neutralizar todas as variantes do coronavírus

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 24 de Agosto de 2021 às 17h05
IciakPhotos/envato

As variantes do coronavírus têm sido a grande preocupação do momento. E com isso em mente, um estudo publicado no The New England Journal of Medicine imunizou sobreviventes ao surto de SARS (síndrome respiratória aguda grave) de 2003 com a vacina da Pfizer, levando à descoberta de anticorpos que podem neutralizar todas as variantes conhecidas do SARS-CoV-2.

A descoberta aumenta ainda mais as esperanças de desenvolver uma vacina de próxima geração eficaz e de amplo espectro contra diferentes coronavírus.

Para testar sua hipótese, os pesquisadores recrutaram oito pessoas que se recuperaram do SARS-CoV-1, que foi responsável pela epidemia de SARS em 2003, bem como 10 pessoas saudáveis ​​e 10 sobreviventes da COVID-19. Eles então compararam a resposta imune dos três grupos antes e depois de serem vacinados com a vacina.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A ideia era entender se os anticorpos neutralizantes desenvolvidos no grupo vacinado com SARS poderiam eliminar os vírus SARS-CoV-1 e SARS-CoV-2. Antes da vacinação, os sobreviventes do SARS-CoV-1 tinham anticorpos neutralizantes detectáveis ​​contra o SARS-CoV-1, mas níveis baixos de anticorpos neutralizantes anti-SARS-CoV-2. Mas depois de receber duas doses da vacina, todos exibiram altos níveis de anticorpos.

Estudo revela anticorpos que podem neutralizar todas as variantes do coronavírus (Imagem: fernando zhiminaicela/Pixabay)

“Nosso estudo aponta para uma nova estratégia para o desenvolvimento de vacinas de próxima geração, que não só nos ajudará a controlar a atual pandemia de COVID-19, mas também pode prevenir ou reduzir o risco de futuras pandemias causadas por vírus relacionados”, afirmam os pesquisadores.

“Como as variantes já demonstraram algum grau de evasão imunológica contra as vacinas de primeira geração, esta descoberta tem o potencial de resolver esse problema à medida que o mundo continua a vacinação contra a COVID-19 para sair da pandemia. Isso pode atuar como uma vacina preventiva altamente promissora contra futuras pandemias de coronavírus", ressaltam os cientistas. O estudo completo pode ser encontrado aqui.

Fonte: Futurity

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.