Estudo de Oxford sobre DNA pode esclarecer como a COVID-19 afeta cada pessoa

Estudo de Oxford sobre DNA pode esclarecer como a COVID-19 afeta cada pessoa

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 11 de Junho de 2021 às 14h06
iLexx/Envato

Por enquanto, a razão pela qual algumas pessoas são mais afetadas pela COVID-19 do que outras permanece um enigma a ser decifrado pela medicina. E um novo estudo conduzido pela Oxford pode representar um avanço para essa questão. Isso porque os pesquisadores desenvolveram um método que permite ver, com muito mais precisão, como o DNA forma estruturas em grande escala dentro de um núcleo celular.

A descoberta tem potencial para melhorar a compreensão de como as diferenças nas sequências de DNA podem levar a riscos aumentados de desenvolvimento de muitas doenças diferentes. Na prática, o método permite medir os contatos entre diferentes pedaços de DNA.

Dito de outra forma, se cada letra do DNA fosse do tamanho de um tijolo, cada célula conteria aproximadamente o número de tijolos de uma cidade (6 bilhões). Os cientistas agora são capazes de descobrir quais tijolos estão próximos uns dos outros e ver os detalhes de como o DNA forma estruturas dentro das células, quando antes eles só podiam ver a "arquitetura" do DNA na escala de pequenos edifícios.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Estudo de Oxford sobre DNA pode esclarecer como a COVID-19 afeta as pessoas de maneiras diferentes (Imagem: ktsimage/Envato)

Segundo o pesquisador que liderou o estudo, James Davies, a técnica tem potencial real para causar um impacto significativo na saúde humana. "Por exemplo, no momento sabemos que existe um fator genético variante que duplica o risco de ser gravemente afetado pelo COVID-19. No entanto, não sabemos como a variante genética torna as pessoas mais vulneráveis ​​ao COVID-19", afirma.

Fonte: Phys.org

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.