Em experimento, cidade do ES usa apenas meia dose na vacinação contra COVID-19

Em experimento, cidade do ES usa apenas meia dose na vacinação contra COVID-19

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 14 de Junho de 2021 às 14h30
rawf8/envato

No combate ao coronavírus SARS-CoV-2, a imunização contra a doença é a principal aposta das autoridades para a retomada segura. Buscando formas para acelerar a vacinação, moradores voluntários da cidade de Viana, no Espírito Santo, começaram a se vacinar, no domingo (13), com apenas meia dose da vacina Covishield (AstraZeneca/Oxford). Isso pode parecer estranho, mas é, na verdade, um estudo que visa avaliar a eficácia de uma dose menor da vacina contra a COVID-19 e o efeito na diminuição de casos.

A pesquisa tem como público-alvo cerca de 35 mil pessoas entre 18 a 49 anos, ou seja, pessoas que não fazem parte do grupo prioritário estabelecido pelo Plano Nacional de Imunizações (PNI). Dessa forma, quem aceitar participar da pesquisa pode receber, de forma antecipada, alguma proteção contra a COVID-19. Agora, os pesquisadores querem entender qual tipo de proteção pode ser desencadeada pela meia dose da fórmula da AstraZeneca/Oxford.

Cidade no Espírito Santo testa eficácia de meia dose da vacina de Oxford/AstraZeneca (Imagem: Reprodução/AtlasComposer/Envato)

Entenda o porquê do projeto com meia dose

Chamado de Projeto Viana Vacinada, este é um estudo científico realizado por pesquisadores do Hospital Universitário da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Além disso, também conta com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e do Ministério da Saúde.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em um cenário onde faltam doses de vacina para toda a população, a Projeto Viana Vacinada também vai avaliar, entre outros pontos, a diminuição de números de casos da COVID-19, com internações e mortes, na cidade. “Além do benefício do acesso à vacinação contra COVID-19 para o participante, a estratégia de vacinação de toda a população, também tem o objetivo de reduzir a transmissão do vírus em Viana. O resultado desse estudo pode reorientar a estratégia de vacinação no Brasil e no mundo com mais vacinas para mais pessoas em menos tempo”, explica a página do projeto na internet.

Na história da epidemiologia, a eficácia da estratégia de vacinação com meia dose já foi testada e utilizada em outros momentos de emergência de saúde pública, como na epidemia de febre amarela. Naquele cenário, a ideia obteve êxito e garantiu a vacinação tanto do Brasil quanto de países africanos.

Fonte: Agência Brasil  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.