Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Dengue no Brasil: número de mortes neste ano é o maior desde 2015

Por| Editado por Luciana Zaramela | 22 de Novembro de 2022 às 10h19

Link copiado!

Wikilmages/Pixabay
Wikilmages/Pixabay

Número de mortes por dengue no Brasil está em alta e deve superar o recorde histórico de 2015 até o final do ano, quando foram contabilizados 986 óbitos pela doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Entre janeiro e o dia 12 de novembro, o Ministério da Saúde já contabiliza 968 mortes, segundo o último boletim epidemiológico da pasta sobre arboviroses.

Diante do atual cenário, a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) emitiu um alerta nacional sobre a questão da dengue no Brasil. "Temos a tendência real de chegarmos perto de mil mortes nesse ano e atingindo um recorde com essa doença que desafia a sociedade como um todo", afirma a equipe médica, em nota.

Mortes por dengue no Brasil

Continua após a publicidade

Nos últimos três anos, o Brasil observou um movimento de queda nos óbitos da dengue, o que pode ser um efeito da pandemia da covid-19. Isso porque, em 2019, foram 840 mortes. Em 2020 e 2021, este número foi reduzido para 574 e 244, respectivamente. Agora, já são 968.

Neste ano, estes são os cinco estados que mais registraram mortes por dengue no Brasil:

  • São Paulo: 275 mortes;
  • Goiás: 149;
  • Paraná: 108;
  • Santa Catarina: 88;
  • Rio Grande do Sul: 66.

Casos confirmados de dengue em 2022

Até o momento, são contabilizados 1.378.505 casos prováveis de dengue no Brasil, com um aumento de 180,5% em relação ao mesmo período em 2021. Por outro lado, em relação 2019, houve redução de 8,0% de casos registrados para o mesmo período analisado. Apesar de menos casos, eles estão mais letais.

Para contornar o problema, “é urgente que tenhamos uma política de retomada efetiva para combater o vetor da dengue. A situação é crítica, por isso fazemos esse alerta nacional”, pontua Alexandre Naime Barbosa, vice-presidente da SBI.

Fonte: Ministério da Saúde e SBI