COVID longa pode ter mais de 200 sintomas associados; entenda

COVID longa pode ter mais de 200 sintomas associados; entenda

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 16 de Julho de 2021 às 10h25
Bret Kavanaugh/Unsplash

Para a ciência, a COVID longa ainda é, em muitos aspectos, um mistério. Isso porque o quadro se desenvolve quando o paciente não está mais infectado pelo coronavírus SARS-CoV-2, mas permanece com sequelas da doença. Agora, o maior estudo sobre o tema identificou que a condição pode ter relação com mais de 200 sintomas, a partir de questionários online respondidos por pacientes de mais de 55 países.

Publicado na revista científica EClinicalMedicine, o estudo observou que a COVID longa pode causar sintomas muito diferentes entre os pacientes, como névoa mental, sensação de zumbidos e cansaço. A condição pode afetar até 10 sistemas do corpo humano, como o nervoso. Além disso, o levantamento também concluiu que um terço dos sintomas pode afetar os pacientes por pelo menos 6 meses.

Sistema nervoso pode ser bastante afetado pela COVID longa (Imagem: Reprodução/Nik Shuliahin/Unsplash)

Diante da complexidade da situação de alguns pacientes que desenvolveram a COVID longa, os cientistas britânicos propõem a criação de um programa de rastreamento da condição no Reino Unido. Isso porque as descobertas ainda precisam ser aprofundadas. 

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Sintomas da COVID-19 de longa duração

Para o estudo, 3.762 voluntários que tiveram, inicialmente, a COVID-19, participaram. Vindas de 56 países, essas pessoas tiveram o quadro confirmado por exames ou uma suspeita da condição. No total, 203 sintomas foram rastreados, sendo que 66 deles já foram acompanhados por 7 meses.

Segundo os pesquisadores, os sintomas mais comuns foram: fadiga; mal-estar após algum tipo de esforço físico ou mental; e névoa mental. Além disso, foram identificados, significativamente, casos de pacientes que relataram: alucinações visuais; tremores; coceira na pele; alterações no ciclo menstrual; disfunção sexual; palpitações cardíacas; problemas de controle da bexiga; herpes zoster; perda de memória; visão turva; diarreia; e sensações de zumbido.

Quanto tempo pode durar a COVID longa?

Para 2.454 dos voluntários entrevistados, os sintomas da COVID longa duram mais de seis meses. Inclusive, um grupo de pacientes relatou experimentar uma média de 13,8 sintomas durante o sétimo mês. Com o longo período do acompanhamento, foi possível que os pesquisadores observassem a progressão e a regressão dos sintomas.

“Depois de seis meses, a maioria dos sintomas restantes são sistêmicos — sintomas como desregulação da temperatura, fadiga, mal-estar após algum esforço — e neurológicos [afetando o cérebro, a medula espinhal e os nervos]”, explicou Athena Akrami, neurocientista da University College London e autora do estudo, para o jornal britânico The Guardian.

Cerca de 22% dos pacientes que participaram do estudo afirmaram que as atividades diárias foram afetadas pela COVID longa, principalmente o trabalho. Cerca de 45% solicitaram um horário de trabalho reduzido.

Importância do acompanhamento 

Segundo os autores, o Reino Unido deveria adotar um programa nacional de triagem para rastrear esses indivíduos e acompanhá-los com maior precisão. “É provável que haja dezenas de milhares de pacientes longos com COVID longo sofrendo em silêncio, sem saber se seus sintomas estão relacionados à COVID-19", reflete Akrami. Ela própria sofre com as sequelas do coronavírus.

“Muitas clínicas de recuperação da COVID19 no Reino Unido se concentraram na reabilitação respiratória. É verdade que muitas pessoas têm falta de ar, mas também têm muitos outros problemas e tipos de sintomas que as clínicas precisam para fornecer uma abordagem mais holística”, completa a pesquisadora.

Para acessar o estudo completo sobre os sintomas e a duração da COVID longa, clique aqui.

Fonte: The Guardian  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.