Publicidade

Como aliviar sintomas de uma crise de rinite alérgica

Por| Editado por Luciana Zaramela | 28 de Junho de 2023 às 14h23

Link copiado!

choreograph/envato
choreograph/envato

Sofrer uma crise de rinite alérgica é bastante incômodo, mesmo para aqueles que já convivem com um tipo específico de alergia há anos. O interessante é que algumas dicas e medidas simples já ajudam a aliviar as complicações, como deixar o ambiente bem ventilado, usar spray com soro fisiológico e tomar remédios antialérgicos.

Entre as principais formas de aliviar sintomas de uma crise de rinite alérgica, também deve ser considerada a identificação do que causa o processo alérgico (o alérgeno) para reduzir imediatamente o nível de exposição. Se a alergia for a pelo de algum animal, manter distanciamento deve ajudar e muito no controle.

Rinite alérgica e o ar seco

Continua após a publicidade

Quando o assunto é rinite alérgica, é preciso considerar que alguns fatores ambientais facilitam as crises, como o ar seco e a queda nas temperaturas. É o que explica Marcele Fernandes, otorrinolaringologista do Hospital CEMA.

“Em algumas regiões, como São Paulo, as temperaturas caem junto com a umidade do ar. Isso prejudica [em algum nível] as vias aéreas superiores (nariz, ouvido, garganta) e inferiores (pulmões)”, pontua a médica.

“O frio faz o nariz ficar mais irritado pela própria temperatura. O ar mais seco resseca as vias aéreas e diminui as barreiras de proteção, agravando os sintomas irritativos”, acrescenta. Além disso, “temos nas grandes cidades um índice de poluição elevado, o que agrava o cenário”, complementa Fernandes. Fumaça de cigarro também pode ser um problema.

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Diante de todo esse contexto, a rinite alérgica, um tipo de doença inflamatória que afeta a mucosa do nariz e é desencadeada por um alérgeno específico, é mais comum. Nesses casos, o paciente pode apresentar os seguintes sintomas da rinite:

  • Espirros;
  • Nariz entupido (obstrução nasal);
  • Inflamação das passagens nasais (congestão nasal);
  • Coceira no nariz;
  • Secreção;
  • Irritação nos olhos, como vermelhidão;
  • Tosse;
  • Dores de cabeça.

Como acabar com uma crise de rinite alérgica?

Buscando formas de como aliviar uma crise de rinite, a otorrinolaringologista Fernandes compartilha 10 hábitos e atitudes que podem controlar ou mesmo impedir novos casos, como veremos a seguir:

Continua após a publicidade

1. Lavagem nasal

Para combater a secura do ar, manter a umidade nas vias aéreas e prevenir crises de rinite alérgica, umas das melhores estratégias é a lavagem nasal com soro fisiológico (cloreto de sódio). Aplicações do spray podem ser feitas algumas vezes ao dia e sempre que a pessoa alérgica sentir a região seca.

Aqui, vale mencionar a existência de uma forma correta de posicionar o spray nasal na hora da aplicação, que já foi revelada pelo Canaltech.

Continua após a publicidade

2. Deixar o ar circulando

Manter a circulação do ar é importante para evitar o acúmulo de poeira, ácaro e mofo — os três podem piorar a maioria dos quadros alérgicos. Por isso, a recomendação é sempre deixar as janelas abertas e o ambiente arejado, evitando o ar-condicionado. Em paralelo, esses ambientes devem ser limpos frequentemente, com pano úmido e sem produtos de limpeza com fragrâncias “fortes”.

3. Hidratação

Beber água é fundamental para ajudar o corpo a lidar com uma crise de rinite alérgica e manter o organismo saudável. Embora não exista uma quantidade exata e universal de água que deva ser tomada por dia, o ideal é beber por volta de 2 litros por dia. Uma boa dica é sempre ter uma garrafa por perto para quando tiver sede.

Continua após a publicidade

4. Alimentação saudável

Ter uma dieta rica em frutas, verduras, sementes, cereais e grãos integrais é a melhor “receita” para manter o corpo saudável, já que mantém bons níveis de todas as vitaminas e minerais que o organismo necessita para funcionar. A alimentação também impacta o funcionamento do sistema imunológico.

5. Lave as roupas que estão sem uso

Se uma roupa ou um cobertor ficaram meses guardados no armário, é importante lavá-los. Existe a falsa ideia de que estão limpos se foram guardados, mas isso não é verdade. Inúmeros microorganismos nocivos à saúde podem ter se multiplicado entre as fibras do tecido durante esse período.

Continua após a publicidade

Se a crise de rinite alérgica já estiver em andamento, o ideal é lavar qualquer peça que possa ser associada com os sintomas. Isso vale para um cobertor que passou as últimas estações guardado no armário, sem nenhum tipo de proteção.

6. Dormir bem

Dormir não deve ser encarado como perda de tempo, já que é o momento de “restauro”. Por exemplo, os tecidos são reparados, é feita a síntese de novas proteínas e a função imunológica é regulada. Em média, uma pessoa deve dormir de 7 a 8 horas para ter uma boa noite de sono.

Continua após a publicidade

7. Busque ajuda médica

Em caso de crise de rinite alérgica, o ideal é que o paciente busque a orientação específica de um otorrinolaringologista ou alergista. Afinal, o profissional é que indicará a melhor forma de controle, incluindo o antialérgico mais adequado (anti-histamínico) ou sprays com medicamentos.

8. Investigue a causa da rinite alérgica

Embora a busca por um médico seja importante, não adianta recorrer à medicina apenas em momentos de crise. Sabendo que possui alguma alergia, o recomendado é que a pessoa investigue a origem da sua rinite, como pólen, pelo de gato, mofo ou ácaros. Isso é fundamental para prevenir novos casos e até para pensar em tratamentos mais completos, como o uso de vacinas com pequenas partículas do alérgeno (imunoterapia).

Continua após a publicidade

9. Cuidados preventivos

Para aqueles que já sabem ter algum tipo de rinite e conhecem a causa, é possível pensar em tratamentos profiláticos, ou seja, preventivos. Por exemplo, algumas pessoas desenvolvem crises apenas no inverno, então, a hidratação das mucosas deve ser reforçada nos meses que antecedem o período mais frio do ano. Potencialmente, essas medidas vão prevenir as crises.

10. Atenção aos sintomas

Quem tem crise de rinite alérgica pode cometer o erro de considerar que tudo é rinite, mas a pessoa também está sujeita a uma gripe ou a um caso de covid-19. Confundir os sintomas é algo bastante comum.

Continua após a publicidade

Neste ponto, vale pontuar que processos alérgicos, normalmente, não evoluem para febre. Quando a temperatura corporal está elevada, é importante investigar, por meio de consultas médicas e exames, possíveis casos de infecção viral ou bacteriana.

Quanto tempo dura uma crise de rinite alérgica?

O período de duração de uma crise de rinite alérgica varia dependendo de inúmeros fatores, como uso de medicações e o controle de exposição ao alérgeno. Em alguns casos, pode se prolongar por dias, semanas ou mesmo meses. Por exemplo, se a pessoa tem alergia ao pelo de cachorro, dorme com o animal na cama e usa roupas com esses pelos, dificilmente estará livre dos sintomas alérgicos.

Continua após a publicidade

É importante destacar que uma crise de rinite pode ter outras complicações para além dos sintomas inconvenientes, como os espirros. Em alguns casos, o acúmulo de secreção nos seios da face pode ser contaminado por uma bactéria ou um vírus, desencadeando um quadro infeccioso. Em casos mais raros, o que era uma alergia evolui para uma otite (infecção de ouvido) e até uma pneumonia. Por isso, é importante se cuidar e prevenir possíveis complicações.

Fonte: Com informações: NHS