China investiga amostras de sangue de 2019 para descobrir origem do coronavírus

China investiga amostras de sangue de 2019 para descobrir origem do coronavírus

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 14 de Outubro de 2021 às 10h50
Rawpixel/Envato Elements

Como parte da investigação sobre a origem da covid-19, a China está prestes a analisar dezenas de milhares de amostras de sangue de pacientes da cidade de Wuhan, onde surgiram os primeiros casos. O banco de sangue conta com cerca de 200 mil amostras, inclusive coletadas nos últimos meses de 2019, e a análise deve trazer respostas sobre quando e como o coronavírus começou a se propagar em humanos.

Os testes acontecem agora porque as amostras permaneceram armazenadas por quase dois anos cumprindo um período de carência, uma vez que o material poderia ser usado de evidência em processos jurídicos. Yanzhong Huang, pesquisador sênior, diz que os cientistas poderão mostrar quando os anticorpos contra o SARS-CoV-2 começaram a aparecer. 

Imagem: Reprodução/kjpargeter/Freepik

Maureen Miller, professora de epidemiologia da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, acredita que a análise feita pelos chineses irá trazer pistas vitais sobre a origem do coronavírus, mas pede que a China permita que países estrangeiros também observem o processo. "Ninguém vai acreditar em qualquer resultado que a China relatar, ao menos que existam observadores qualificados", diz a especialista.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em coletiva realizada em julho, Liang Wannian, cientista chinês que trabalha na equipe de investigação da OMS (Organização Mundial de Saúde), disse que o país irá testar as amostras e, então, entregá-las a outras equipes de pesquisadores da China e de outros países. Na época, o cientista disse que o vírus pode ter começado a circular antes de 8 de dezembro, quando o primeiro caso foi relatado.

 

 

Fonte: CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.