Canadá também aprova vacina da Pfizer contra COVID-19; vacinação começa em breve

Canadá também aprova vacina da Pfizer contra COVID-19; vacinação começa em breve

Por Fidel Forato | 10 de Dezembro de 2020 às 13h30
Daniel Schludi/Unsplash

Nesta quarta-feira (9), o Canadá aprovou a vacina contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), desenvolvida pela farmacêutica norte-americana Pfizer e pela empresa de biotecnologia alemã BioNTech. Segundo autoridades locais, a vacinação contra a COVID-19 já pode começar na próxima semana para os canadenses. A vacina adota a tecnologia inédita do RNA mensageiro (mRNA) para promover a imunização.

Segundo a agência reguladora Health Canada — entidade similar à Anvisa —, uma revisão independente e completa dos dados sobre a segurança e eficácia do imunizante contra a COVID-19 foi realizada, antes da vacina receber autorização de uso no país. Há poucos dias, o Reino Unido também concedeu autorização de uso do imunizante e já começou a vacinação.

Canadá aprova vacina da Pfizer contra a COVID-19 e vacinação pode começar na próxima semana (Imagem: Reprodução/ Ake/ Rawpixel)

Aprovação da vacina da Pfizer

De acordo com as autoridades de saúde locais, a vacina da Pfizer contra a COVID-19 foi sujeita ao mesmo grau de investigação que outro medicamento ou vacina, anteriormente, passaram dentro da agência regulatória. A diferença é que, buscando acelerar esse processo, a Health Canada revisou os dados da pesquisa e de fabricação à medida que eram gerados, em uma “revisão contínua”. O mesmo processo está sendo adotado pela Anvisa no Brasil.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Para a agência canadense, os dados finais do estudo clínico para imunização do coronavírus chegaram na noite de terça-feira (8) e foram analisados ​​durante à noite mesmo. Isso permitiu uma aprovação tão eficaz da vacina da Pfizer contra a COVID-19, que deve salvar milhares de vidas.

Depois das análises dos resultados, a Health Canada confirmou a taxa de eficácia do imunizante de 95%, ou seja, cada pessoa vacinada terá 95% menos chances de contrair a infecção do que alguém que não recebeu o imunizante. Vale destacar, no entanto, que o uso só foi aprovado pessoas com mais de 16 anos, já que a agência ainda aguarda dados que comprovem a eficácia em crianças.

"Após um processo de revisão completo e rigoroso, a Health Canada aprovou a vacina COVID-19 da Pfizer-BioNTech", afirmou o Primeiro-ministro do país, Justin Trudeau, via Twitter. Na ocasião, Trudeau lembrou que esta é uma boa notícia, mas que não é hora de deixar os cuidados contra a COVID-19 de lado.

Vacinação contra a COVID-19 no Canadá

Segundo o militar canadense que supervisiona a distribuição da vacina para os sistemas de saúde, Dany Fortin, a farmacêutica começará a enviar a vacina de uma fábrica na Bélgica na sexta-feira (11). Dessa forma, a vacinação deve começar na próxima quarta-feira (16). No total, o Canadá encomendou seis milhões de doses da vacina da Pfizer. Só que, neste primeiro momento, o país deve receber um lote inicial de 249 mil doses. Cada pessoa necessitará de duas doses da vacina, portanto será possível vacinar, inicialmente, 124,5 mil canadenses.

Para a imunização, as autoridades locais é que devem decidir quem será vacinado primeiro. No entanto, a recomendação é que as primeiras doses sejam administradas para pessoas com mais de 80 anos, residentes e trabalhadores de lares de longa permanência (como casas de repouso e asilos), profissionais de saúde e comunidades indígenas. Cada província receberá uma quantidade de doses de acordo com o tamanho da sua população.

Como a vacina da Pfizer deve ser enviada e armazenada em temperaturas extremamente baixas, de -70°C, até pouco antes do uso, algumas regiões do país devem ficar de fora da primeira leva das doses. Entram nessa listas os territórios mais remotos e pouco povoados do norte do Canadá. Para esses locais, outras estratégias ainda serão desenvolvidas.

Fonte: NYT  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.