Mulher de 90 anos é a 1ª pessoa a ser vacinada contra COVID-19 no Reino Unido

Mulher de 90 anos é a 1ª pessoa a ser vacinada contra COVID-19 no Reino Unido

Por Natalie Rosa | 08 de Dezembro de 2020 às 14h53
Pool/Reuters

A manhã desta terça-feira (8) ficou marcada no Reino Unido. Começou hoje a campanha de vacinação contra COVID-19, utilizando o imunizante desenvolvido pelas empresas Pfizer e BioNTech. A primeira pessoa a receber a dose no país foi Margaret Keenan, de 90 anos, a uma semana de seu aniversário, e que deve retornar em breve ao University Hospital Coventry para tomar a segunda dose.

Em declaração à imprensa, Keenan disse se sentir muito privilegiada por ter se tornando a primeira pessoa a ser vacinada contra a COVID-19. "É o melhor presente antecipado de aniversário que eu poderia desejar, porque isso significa que eu finalmente posso ficar na expectativa em passar um tempo com a minha família e meus amigos no Ano Novo, após ter ficado sozinha durante a maior parte do ano", conta a idosa.

Margaret foi aplaudida pelos funcionários do hospital após ser vacinada (Imagem: Reprodução/Pool/Reuters)

A segunda dose da vacina será aplicada daqui a três semanas, e as empresas esperam que ela esteja completamente imunizada uma semana depois. Depois de Margaret Keenan, a segunda pessoa a ser vacinada no Reino Unido foi William Shakespeare, de 81 anos. A enfermeira responsável pelas aplicações nos idosos, May Parsons, disse também se sentir honrada por cumprir um papel tão importante neste dia histórico.

William Shakespeare foi o segundo da fila a receber a vacina da Pfizer/BioNTech (Imagem: Reprodução/Pool/Reuters)

O Reino Unido, na semana passada, se tornou o primeiro país a aprovar o uso da vacina desenvolvida pela Pfizer, farmacêutica norte-americana, e pela BioNTech, da Alemanha, com os resultados dos testes mostrando eficácia de 95%. 

O primeiro grupo a receber a vacina no país é composto por pessoas com 80 anos ou mais, que já estão internadas ou que passaram pelo ambulatório. Na sequência, serão vacinados moradores de casas de repouso e seus cuidadores, e posteriormente, pessoas com mais de 80 anos e as que estão na linha de frente, trabalhando ativamente na área da saúde.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.