Cachorros sonham? Por que mexem tanto as patas enquanto dormem?

Cachorros sonham? Por que mexem tanto as patas enquanto dormem?

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 14 de Maio de 2022 às 08h00
twenty20photos/envato

Você já parou para refletir por que cachorros mexem tanto as patas enquanto dormem? Muitos parecem ter sonhos bem agitados e acabam rosnando, chorando ou até "correndo" sem sair do lugar durante o sono. Segundo Stanley Coren, psicólogo por trás de diversos estudos da área, o cérebro de um cão processa informações e experiências do dia através dos sonhos.

Segundo o especialista, um cachorro normalmente sonha a cada 20 minutos, e esses sonhos duram cerca de um minuto. No entanto, as raças maiores têm sonhos mais duradouros (quatro minutos, com pausas de 45 minutos).

As pesquisas indicam que os cães experimentam os mesmos estágios de sonho que os humanos, incluindo sono REM, estado profundo em que os olhos de um cão se movem por trás de suas pálpebras fechadas e os músculos são desligados.

Esses espasmos do sonho ocorrem com mais frequência em filhotes e idosos, porque a parte do cérebro que desliga esses movimentos durante o sono ainda está em desenvolvimento (no caso dos filhotes) ou enfraquecida (no caso dos idosos). Com isso, a quantidade de espasmos depende de quanto esses interruptores cerebrais inibem o movimento muscular.

Os cientistas mencionam que a posição pode manter os músculos mais tensos e menos relaxados, o que pode fazer com que eles se contorçam menos durante o sono. Logo, um cachorro que dorme com as pernas esticadas mexe mais as patinhas. Além disso, estímulos externos (como ruídos altos) podem despertar parcialmente um cão adormecido e resultar em espasmos.

Deve-se acordar cachorros que se mexem dormindo?

Cientistas explicam se cachorros sonham e o que são os espasmos durante o sono (Imagem: PaulSchlemmer/Envato)

Os especialistas aconselham a não acordar um cachorro que está se mexendo demais durante o sono. Esses espasmos podem ser resultado de algum pesadelo, então eles podem acordar assustados e até arranhar ou morder, no susto. Logo, é importante evitar tocá-los durante esse momento. A situação se torna preocupante apenas quando, em vez de espasmos, o cachorro passa a tremer o corpo todo, porque isso pode indicar:

  • Convulsão
  • Infecção por parasitas, bactérias ou vírus
  • Desnutrição
  • Diabetes
  • Baixo teor de açúcar no sangue
  • Baixa temperatura corporal
  • Problemas renais e hepáticos
  • Doenças cardíacas
  • Ansiedade
  • Ingestão de veneno

De qualquer forma, a maioria das convulsões acontece quando os cachorros estão acordados, e acompanham outros sintomas como falta de ar, perda de controle da urina e dos movimentos intestinais e espuma saindo pela boca.

Fonte: American Psychological Association, PetMD, Hills Pet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.