Brasileiro que detectou Ômicron é um dos 10 cientistas mais influentes de 2021

Brasileiro que detectou Ômicron é um dos 10 cientistas mais influentes de 2021

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 17 de Dezembro de 2021 às 09h40
twenty20photos/envato

Como de praxe, a revista científica Nature elegeu os dez cientistas mais influentes do ano. E a lista de 2021, divulgada na última quarta-feira (15), conta com a presença de um brasileiro! Trata-se de Tulio de Oliveira, que ganhou destaque por sequenciar a recém-descoberta variante Ômicron.

Tulio atua na Plataforma de Sequenciamento de Pesquisa e Inovação KwaZulu-Natal (Krisp), na Universidade de KwaZulu-Natal (África do Sul). Além da Ômicron, o pesquisador também teve participação no sequenciamento da Beta, outra das variantes de preocupação apontadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em suas redes sociais, o pesquisador agradeceu por seu ingresso na lista de personalidades científicas de 2021 e destacou o empenho de centenas de cientistas brasileiros e africanos. "Obrigado, um dos meus segredos é que trabalho com epidemias com a Fiocruz e o Ministério da Saúde do Brasil (Zika, Dengue, Chikungunya, Febre Amarela), então estavámos bem treinados para responder à covid. A diferença da África do Sul para o Brasil é que ainda investimos em ciência aqui", escreveu em sua conta do Twitter.

Inclusive, a própria rede social em questão conta com um relato de Tulio, sobre a ocasião em que a variante Ômicron foi descoberta, em 25 de novembro. "Dia agitado com B.1.1.529, uma variante de grande preocupação. O mundo deve fornecer apoio à África do Sul e à África, e não discriminá-los ou isolá-los", escreveu o pesquisador:

Os 10 cientistas mais influentes de 2021

Nature divulga os cientistas mais influentes do ano (Imagem: DC_Studio/Envato)

A lista da revista Nature aborda profissionais da ciência que desempenharam um papel de grande importância nessa área, seja por suas descobertas ou pelas questões levantadas, e a seleção de 2021 conta com os seguintes integrantes:

  • Winnie Byanyima, líder da UNAIDS, programa da ONU que combate o HIV
  • Friederike Otto, que investiga eventos climáticos extremos
  • Zhang Rongqiao, explorador de Marte
  • Timnit Gebru, líder de ética em inteligência artificial
  • Tulio de Oliveira, o brasileiro que detectou as variantes Beta e Ômicron
  • John Jumper, que lançou IA capaz de prever estruturas de proteínas
  • Victoria Tauli-Corpuz, que levou os indígenas ao reconhecimento internacional
  • Guillaume Cabanac, que conduziu uma pesquisa para detectar sinais de plágio em estudos científicos
  • Meaghan Kall, epidemiologista do governo do Reino Unido
  • Janet Woodcock, comissária interina da US Food and Drug Administration (FDA)

Fonte: Nature

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.