Bilionários da COVID: vacinas levam patrimônio de CEOs à casa dos bilhões

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 18 de Junho de 2021 às 11h50
Cottonbro/Pexels

As vacinas contra COVID-19 foram responsáveis por produzir nove bilionários após as ações de farmacêuticas dispararem. No topo da lista de novos bilionários estão Stéphane Bancel, CEO da Moderna, e Ugur Sahin, CEO da BioNTech.

Ambos os CEOs ostentam agora patrimônio estimado em cerca de US$ 4 bilhões (o equivalente a R$ 20 bilhões). Os executivos da CanSino Biologics, da China, e os primeiros investidores na Moderna também se tornaram bilionários à medida que as ações dispararam.
 
O preço das ações da Moderna subiu mais de 700% desde fevereiro de 2020, enquanto o da BioNTech subiu 600%. As ações da CanSino Biologics subiram cerca de 440% no mesmo período. Os nove novos bilionários acumulam, juntos, US$ 19,3 bilhões (R$ 96,8 bilhões).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Vacinas contra COVID-19 levam CEOs à casa dos bilhões (Imagem: rawf8/envato)

A Pfizer, parceira da BioNTech, espera que as vendas do imunizante totalizem cerca de US$ 26 bilhões (R$ 130 bilhões) até o fim deste ano, com uma margem de lucro próxima a 30%. Já as vendas da vacina da Moderna geraram US$ 1,7 bilhão (R$ 8,5 bilhões) nos primeiros três meses de 2021. A estimativa é que a Moderna gere US$ 13,2 bilhões (R$ 66,2 bilhões) em receitas com a vacina. A empresa recebeu bilhões de dólares em financiamento do governo dos EUA para o desenvolvimento do fármaco.

Fonte: CNN

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.