Bebês de gestantes com covid podem ter problemas em funções motoras, diz estudo

Bebês de gestantes com covid podem ter problemas em funções motoras, diz estudo

Por Augusto Dala Costa | Editado por Luciana Zaramela | 08 de Junho de 2022 às 09h40
Determined/Envato

Cientistas espanhóis investigam os efeitos da covid em bebês quando a doença é contraída ainda na gestação. A investigação é pioneira em relação ao vírus, já que as complicações estudadas até agora foram feitas geralmente em adultos, idosos e crianças. Uma das primeiras descobertas é nas funções motoras dos infantes, que apresentaram problemas nas primeiras semanas de vida.

Para a pesquisa, foram selecionados recém-nascidos de 42 mulheres, 21 testando positivo para o coronavírus e 21 testando negativo. O local do atendimento foi o Hospital Universitário Marqués de Valdecilla, na cidade de Santander, na Espanha. Avaliações hormonais e bioquímicas, testes salivares e de respostas de movimento foram feitas durante e após a gestação, além de questionários psicológicos.

Efeitos da covid na gravidez podem influenciar o desenvolvimento motor de bebês, segundo a pesquisa (Imagem: Camylla Battani/Unsplash)
Efeitos da covid na gravidez podem influenciar o desenvolvimento motor de bebês, segundo a pesquisa (Imagem: Camylla Battani/Unsplash)

Efeitos da covid na gestação

Nos bebês, foi adotada a Escala de Avaliação Comportamental Neonatal (NBAS), avaliando a capacidade de movimento e comportamento. Os que nasceram de mães infectadas tiveram mais dificuldade em relaxar, adaptar o corpo no colo e controlar movimentos de cabeça e ombros em relação aos bebês de mães que não se infectaram.

A detecção das complicações aconteceu na sexta semana após o parto, sendo mais graves quando a exposição ao vírus ocorreu no final da gestação. A reação dos bebês é diferente ao serem segurados ou abraçados, segundo os cientistas: as mães e os bebês foram acompanhados de perto, com testes "especialmente sensíveis". As observações seguirão sendo feitas, buscando observar se os efeitos serão duradouros.

Nem todos os bebês das mães com covid-19 apresentaram diferenças no desenvolvimento neurológico, mas os dados apontam para riscos maiores: mais estudos são necessários para entender a extensão dessa diferença. Também será acompanhado o desenvolvimento motor e evolução da linguagem dos infantes entre 18 e 42 meses. Uma amostragem maior é necessária, também, para entender como a infecção afeta o desenvolvimento do cérebro e como outros fatores ambientais podem influenciar.

A descoberta, segundo os pesquisadores, sinaliza importância do acompanhamento de mães infectadas e assistência pediátrica aos bebês, bem como da criação de formas mais eficazes de prevenir e avaliar sequelas da covid-19. A gravidez é parte importantíssima no desenvolvimento e todo ser humano, e exposição a estresse e adversidades deixa marcas duradouras, como evidenciado pela pesquisa.

Os resultados do estudo foram apresentados no 30º Congresso Europeu de Psiquiatria, em Budapeste, na Hungria, que termina nesta terça-feira (7).

Fonte: EPA 2022

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.