Após vacinação contra COVID-19 em massa, mortes em Serrana caem em 95%

Após vacinação contra COVID-19 em massa, mortes em Serrana caem em 95%

Por Fidel Forato | Editado por Luciana Zaramela | 31 de Maio de 2021 às 13h30
rawf8/envato

Para entender a eficácia das vacinas contra o coronavírus SARS-CoV-2 no mundo real, o Instituto Butantan acompanhou pelos últimos quatro meses a situação epidemiológica da cidade de Serrana, no interior do estado de São Paulo. No município de 54 mil habitantes, ocorreu a primeira vacinação em massa contra a COVID-19 no Brasil, feita com a fórmula CoronaVac. Oficialmente, a iniciativa foi apelida de Projeto S.

Quando se fala em vacinação em massa, a ideia é que a campanha de imunização contra o coronavírus tenha ultrapassado os grupos prioritários, como profissionais de saúde, idosos e pessoas com comorbidades. Fora de Serrana, apenas os grupos com maior risco de complicações são imunizados. Nacionalmente, cerca de 10% dos brasileiros já receberam as duas doses de alguma vacina. 

Vacinação com a CoronaVac em Serrana reduziu em 95% óbitos da COVID-19 (Imagem: Reprodução/Erika8213/Envato)

Vacinação em Serrana contra a COVID-19

De acordo com dados obtidos pelo Fantástico, o número de casos sintomáticos da COVID-19 caiu 80% e as internações foram reduzidas em cerca de 86%, após o programa de imunização em massa. Além disso, o número de novos casos caiu de 699, em março, para 251, em abril. Em óbitos, foram de 20 novas mortes para 6, no mesmo intervalo. Após o fim da vacinação, os óbitos caíram para 95%. Em paralelo, 15 cidades vizinhas registraram movimento de alta no número de infectados no mesmo período.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Durante o estudo do Butantan, os números da infecção do coronavírus começaram a cair depois que uma parcela significativa da população recebeu a primeira dose da CoronaVac. Para entender como se deu esse processo da imunização, a cidade foi divida em quatro porções e, quando o terceiro grupo começou a ser vacinado com a primeira dose, o número de transmissão da doença já havia começado a cair. Dessa forma, os pesquisadores estimam que seja necessária a proteção de pelo menos 75% da população contra a COVID-19.

Segundo os pesquisadores, os resultados do Projeto S evidenciam que, para controlar a pandemia, será preciso disponibilizar vacinas para os brasileiros. Nesta tarde desta segunda-feira (31), o Butantan deve anunciar o resultado completo do estudo contra o coronavírus feito em Serrana. Inclusive, será detalhado o número total de pessoas imunizadas.  

Fonte: G1    

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.