Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Homem é mordido por macaco e contrai vírus mortal em Hong Kong

Por| Editado por Luciana Zaramela | 09 de Abril de 2024 às 11h55

Link copiado!

Svitlanah/Envato Elements
Svitlanah/Envato Elements

Em Hong Kong, um homem, de 37 anos, está internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), após contrair um vírus mortal e raro. O paciente foi infectado pelo vírus B, oficialmente conhecido como Herpesvirus simiae, após ser mordido por um macaco.

Antes de contrair a infecção potencialmente mortal, o paciente tinha boa saúde. No momento, o estado de saúde do homem infectado pelo vírus B é “crítico”, como informa o Centro de Proteção à Saúde (CHP) do Departamento de Saúde (DH), em nota.

O que é vírus B?

Continua após a publicidade

"A infecção pelo vírus B é extremamente rara, mas pode causar danos cerebrais graves ou morte, se não for iniciado o tratamento imediatamente”, afirma o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), nos Estados Unidos, em artigo. Apesar da gravidade, a doença tem um longo período de incubação, que pode chegar a um mês.

“As pessoas infectadas podem inicialmente apresentar sintomas semelhantes aos da gripe [como febre, dor muscular, fadiga e dor de cabeça], mas que podem progredir para infecção do sistema nervoso central”, acrescenta o CHP.

A infecção é quase sempre transmitida por mordidadas, já que a saliva do animal contém o vírus B. No entanto, o contato com a urina e com as fezes de um macaco infectado também podem transmitir o agente infeccioso. Hoje, o tratamento é feito com antivirais inespecíficos.

Casos do vírus mortal no mundo

No mundo todo, o primeiro caso documentado de infecção pelo vírus B ocorreu em 1932, quando um pesquisador foi mordido na mão por um macaco-rhesus (Maca mulatta) aparentemente saudável.

No total, são 50 casos documentados, sendo que 21 destes pacientes morreram em decorrência da infecção, segundo o CDC. Além de Hong Kong, infecções do tipo já foram registradas no Canadá, nos EUA, no Japão e na China. No caso chinês, o primeiro caso ocorreu em 2021, quando um veterinário foi infectado de forma acidental e acabou falecendo.  

Paciente infectado após mordida de macaco em Hong Kong

Continua após a publicidade

Em relação ao primeiro caso da infecção em Hong Kong, o paciente hospitalizado foi atacado por um macaco enquanto visitava o Kam Shan Country Park, um ponto turístico famoso no local. Uma das atrações populares são os macacos, que vivem livres na região. Investigações ainda avaliam se outros animais estão infectados pelo vírus B — o patógeno pode estar "escondido" em apenas alguns dos macacos locais.

Passado praticamente um mês do incidente, o homem começou a ter sintomas incomuns, como febre e perda da consciência, quando buscou ajuda médica no pronto-socorro do Hospital Yan Chai. 

Após dar entrada no hospital, o paciente é mantido na UTI, onde recebe tratamento adequado. A infecção rara foi confirmada após análise de uma amostra do líquido cefalorraquidiano do indivíduo.

Como se proteger do vírus mortal?

Continua após a publicidade

Para evitar novos casos de infecção pelo vírus B, os especialistas do CHP divulgaram algumas medidas que buscam impedir um eventual surto pela doença, como:

  • Não tocar em macacos selvagens;
  • Não alimentar os animais selvagens;
  • Em caso de ataques, é preciso lavar o ferimento com água e corrente. Em seguida, a pessoa deve procurar atendimento médico imediatamente.

Apesar do caso de Hong Kong envolvendo um macaco selvagem que transmitiu um vírus potencial mortal a um humano, outra pesquisa recente da University College London, no Reino Unido, revelou que, na maioria das vezes, são os humanos que transmitem patógenos aos animais.

Fonte: CHP e CDC