A doença relacionada ao uso dos vapes agora tem nome: EVALI

Por Fidel Forato | 15 de Outubro de 2019 às 19h20
AFP/Getty Images

A doença relacionada ao uso de cigarros eletrônicos já levou ao óbito 26 norte-americanos e adoeceu cerca de 1.300 pessoas nos EUA. De causas ainda desconhecidas, agora, a doença ganha nome próprio: EVALI. A lesão pulmonar associada ao uso de vapes pode ser identificada principalmente por seus sintomas e pelos hábitos dos indivíduos, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).

A sigla que, em inglês, significa E-cigarette or Vaping product use-Associated Lung Injury  vem sendo utilizada em orientações recém-emitidas para médicos do CDC, que está em estado alerta pelo crescente número de casos da doença. "Infelizmente, muitas pessoas são hospitalizadas com essas lesões nos pulmões a cada semana", afirmoua Dra. Anne Schuchat, Vice-diretora do CDC, para repórteres na sexta-feira (11).

As autoridades de saúde também apontaram para um fato preocupante no surto: uma parcela significativa de pacientes que foram hospitalizados pela doença e que receberam alta precisou retornar aos hospitais. O tempo médio para o retorno nestes casos varia de cinco e 55 dias.

A questão das reinternações é um dado relativamente novo, alega Schuchat. Ainda não está claro o exato motivo por trás das internações seguidas, e a agência americana investiga, inclusive, se os pulmões são enfraquecidos pela doença ou se o uso dos corticosteróides ​​para o tratamento da doença afetam de forma negativa os pacientes. Mas há outra possibilidade: talvez os próprios pacientes voltem a fumar seus cigarros eletrônicos depois que recebem alta.

O CDC pede aos médicos alerta máximo à doença com a mudança de estação, quando casos de gripes e problemas respiratórios aumentam. Viroses do tipo podem se parecer muito com um caso de EVALI. Com essas doenças, os pacientes podem apresentar os mesmos sintomas, que são falta de ar, suores noturnos e baixos níveis de oxigênio. Além disso, radiografias de pulmão em ambos os casos mostram imagens semelhantes, com pontos turvos.

Nesse cenário, "qualquer indivíduo pode ter uma lesão pulmonar, pode ter uma infecção ou os dois", afirmou Dr. Ram Koppaka, médico do Centro Nacional de Imunização e Doenças Respiratórias do CDC em uma coletiva de imprensa. 

As autoridades de saúde ainda não identificaram o culpado ou os culpados por trás da EVALI. A maioria dos pacientes relata o uso de produtos que contêm THC, o ingrediente psicoativo da maconha, o que pode ser uma das chaves para o problema

Ainda em pesquisas, a Food and Drug Administration (FDA) coletou e está testando centenas de amostras de produtos e dispositivos que podem estar relacionados à doença. "Pode haver mais de uma causa para esse surto", argumentou Ned Sharpless, comissário interino da FDA, aos repórteres.

Fonte: Scientific American

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.