Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Ponta de dedo com nervos artificiais reproduz a sensação de toque humano

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 07 de Abril de 2022 às 12h23

Link copiado!

University of Bristol
University of Bristol

Cientistas da Universidade de Bristol, no Reino Unido, desenvolveram pontas de dedos impressas em 3D com sinais nervosos artificiais capazes de criar uma sensação de toque semelhante à da pele humana. A invenção pode revolucionar o campo da robótica e das próteses, visto que conta com terminações nervosas tal qual um ser humano.

"Nosso trabalho ajuda a descobrir como a complexa estrutura interna da pele humana cria nosso senso de toque", explica o professor do departamento de engenharia matemática da Universidade de Bristol, Nathan Lepora.

Para criar a sensação de toque, os pesquisadores usaram uma malha feita com impressão 3D contendo saliências semelhantes às encontradas na pele humana conhecidas como papilas. As versões artificiais são feitas com materiais macios e duros para criar estruturas complicadas.

Continua após a publicidade

“Descobrimos que a ponta do dedo tátil impressa em 3D pode produzir sinais nervosos artificiais que parecem gravações de neurônios reais e táteis”, disse Lepora.

De acordo com o estudo, as pontas dos dedos impressas em 3D conseguem produzir sinais nervosos artificiais próximos aos dos nervos táteis humanos. Em pessoas, as digitais transmitem sinais das terminações nervosas conhecidas como mecanorreceptores — receptores sensoriais que respondem a pressão ou qualquer outra forma de contato.

Embora a pesquisa tenha desenvolvido uma sensação de toque próxima àquela presente na pele humana, a ponta do dedo artificial não foi tão sensível aos detalhes. Segundo Lepora, o motivo pode estar ligado ao fato de que o material impresso em 3D é mais espesso que a pele humana.

Considerando isso, os cientistas agora buscam uma maneira de criar estruturas impressas em 3D, porém em escalas microscópicas para tornar a pele artificial tão boa — ou até melhor -— do que a pele real.

“Ser capaz de criar uma pele tátil com a tecnologia de impressão 3D pode criar robôs mais hábeis ou melhorar significativamente o desempenho das mãos protéticas, dando-lhes uma sensação de toque incorporada”, segundo Lepora. Os resultados do estudo foram publicados em dois artigos do jornal acadêmico britânico Journal of the Royal Society Interface.

Fonte: Bristol