Google registra perda líquida de US$ 3 bilhões no quarto trimestre de 2017

Por Redação | 05 de Fevereiro de 2018 às 15h00
photo_camera Divulgação
TUDO SOBRE

Google

Alguém consegue imaginar a Google com resultados financeiros insatisfatórios? Pois foi o que aconteceu na apresentação dos números do quarto trimestre de 2017. A Alphabet, empresa-mãe da gigante de buscas, anunciou uma perda líquida de US$ 3,02 bilhões.

A receita líquida anunciada foi de US$ 25,9 bilhões, um pouco acima do que esperava o mercado (US$ 25,6 bilhões). Já a perda líquida de US$ 3,02 bilhões foi provocada por um único encargo, de US$ 9,9 bilhões, graças a mudanças na política tributária.

O lucro por ação (EPS, na sigla em inglês) também ficou devendo: fechou em US$ 9,07, contra US$ 10,04 esperados.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O aumento de despesas para conquistar usuários de smartphones e o acirramento da concorrência foram os principais responsáveis pela baixa que fechou o ano passado.

Os números afetaram diretamente a Bolsa. Logo após o anúncio, feito na semana passada, as ações da Google caíram 6% e fecharam com queda de 2% no fim do dia.

Recompra de ações

Juntamente ao anúncio, a Google já apresentou um plano imediato para tentar mudar o curso desses resultados. A empresa vai recomprar US$ 8,6 bilhões de suas próprias ações e abriu detalhes do seu negócio da nuvem, que pode representar uma oportunidade de rápido crescimento como forma de complementar a receita de publicidade.

Apesar da reação não muita boa dos investidores, que se mostraram preocupados com o aumento das despesas na Google, a empresa está bem estruturada para crescer, com caminhos bem definidos. O YouTube e sua coleção de produtos mobile são ativos que podem fazer a diferença, segundo analistas.

O custo da nova lei

Outro número também preocupa investidores e a própria empresa. Os custos por aquisição de tráfego (TAC, na sigla em inglês), passou de US$ 4,85 bilhões para US$ 6,45 bilhões. TAC é o valor pago a empresas terceiras, como Firefox e Apple (Safari), para que as pesquisas feitas nos navegadores e plataformas sejam direcionadas para o motor de busca da Google.

A nova lei tributária incidiu exatamente nos custos do TAC e gerou o pagamento de US$ 9,9 bilhões.

Outros negócios

Já as receitas das outras empresas da Alphabet ficaram em US$ 409 milhões, resultado bom na comparação com o resultado do quarto trimestre de 2016 (US$ 209 milhões). Nesse número estão as receitas da Waymo (negócio de carro autônomo), Nest (soluções de inteligência), entre outras.

As perdas operacionais também tiveram melhoras: passaram de US$ 1,09 bilhão para US$ 916 milhões.

O setor de produtos e serviços na nuvem também apresentou bons resultados. A receita fechou em US$ 4,69 bilhões, contra US$ 3,4 bilhões de 2016. Somente o serviço na nuvem gera US$ 1 bilhão de receita por trimestre, segundo o CEO da Google, Sundar Pichai.

O Pixel 2 e o Google Home Mini foram imprescindíveis e ajudaram a levantar os números dos negócios de produtos.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.