Twitter vê seus usuários pedindo punição mais severa contra Alex Jones

Por Rafael Arbulu | 16 de Agosto de 2018 às 13h25
screengrab Infowars
Tudo sobre

Twitter

Saiba tudo sobre Twitter

Ver mais

A novela de Alex Jones contra as redes sociais acaba de ganhar mais um capítulo – um que não favorece o apresentador do canal Infowars: diversos usuários do Twitter se organizaram e montaram uma “block list” que efetivamente barra anúncios de empresas listadas na Fortune 500, bem como outras não listadas, mas igualmente grandes, em uma tentativa de forçar o Twitter a rever a condição de punição aos tweets ofensivos de Alex Jones e do Infowars.

Ontem, conforme noticiamos aqui no Canaltech, o Twitter optou por colocar Jones no que se convém chamar de “modo leitura” da rede social. Ou seja, Jones mantém sua conta, seus seguidores e sua influência, mas pelo período de uma semana está proibido de engajar ou gerar conteúdo de qualquer espécie – nada de tweets, likes, retweets ou qualquer outra interação, salvo por publicações previamente agendadas antes da punição e se usuários o mencionarem (mas ele não pode responder).

O problema é que seguidores influentes da rede e opositores de Jones julgaram essa punição muito leve, visto que Jones efetivamente voltará a publicar conteúdo que eles consideram ofensivo. Assim sendo, a fundadora da campanha social e organização independente #GrabYourWallet, Shannon Coulter, criou uma lista com todos os nomes de usuário das empresas listadas na Fortune 500 e outras gigantes corporativas, incentivando usuários a bloquear todas elas. Até o momento, cerca de 50 mil pessoas aderiram à campanha.

O Twitter ainda não deu parecer sobre como pretende se posicionar diante dessa campanha – ou se vai se posicionar, de fato. A punição dada pela empresa diverge daquela praticada por gigantes como Spotify, Facebook, Google e Apple, que efetivamente baniram todos os conteúdos do Infowars e perfis pessoais de Alex Jones de suas respectivas redes.

Fonte: The VergeShannon Coulter (Medium)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.