SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Twitter não vai mais monetizar posts com fake news

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Outubro de 2023 às 10h18

Link copiado!

BoliviaInteligente/Unsplash
BoliviaInteligente/Unsplash
Tudo sobre Twitter

O dono da plataforma X (antigo Twitter), Elon Musk, anunciou uma mudança no programa de monetização para criadores na rede social que visa desincentivar a publicação de conteúdos falsos. A partir de agora, posts que forem corrigidos pelas Notas da Comunidade não receberão mais recompensas financeiras.

O anúncio sobre o corte na transferência de receita para essas contas foi feito por Musk em um post no X, no qual informa que também não será tolerada qualquer tentativa de manipular as Notas da Comunidade para prejudicar usuários. O bilionário salienta que esses dados e códigos são abertos, o que facilita a identificação de infratores.

Continua após a publicidade

Combate ao sensacionalismo

Na publicação sobre a novidade, Musk explica que a medida visa incentivar a veracidade no lugar do sensacionalismo. Hoje em dia, muitas publicações que viralizam nas redes sociais têm um apelo sensacionalista — seja na propagação de fake news, nos discursos de ódio ou em comentários polêmicos.

Uma “estratégia” para gerar engajamento nessas plataformas é justamente provocar a emoção dos seguidores com um conteúdo polarizado, que pode atrair detratores e admiradores para produzir comentários e discussões em torno de uma publicação.

Continua após a publicidade

A decisão de Musk sobre cortar a monetização de posts com notícias falsas chega uma semana depois de um estudo mostrar que 74% das fake news sobre a guerra Israel-Hamas no Twitter são publicadas por contas verificadas.

A medida pode ser uma iniciativa para diminuir o alcance dessas publicações feitas apenas para engajar, em especial aquelas que usam a desinformação para provocar seus seguidores.

No entanto, a ação ainda é restrita apenas para postagens de criadores de conteúdo que assinam a versão premium do X — o que é uma parcela muito pequena dos usuários — e não há qualquer punição sobre a publicação de fake news fora o corte desses posts do programa de recompensas. Ou seja, o assinante pode continuar a postar materiais de desinformação se desejar, abrindo mão da monetização apenas dessas publicações.

Programa de recompensas

Continua após a publicidade

O programa de transferência de receita para criadores de conteúdo do ex-Twitter foi apresentado no final do último mês de julho como um mecanismo para recompensar os assinantes com alta visibilidade na rede. No Brasil, o serviço começou a operar em agosto.

Para obter rendimento com a plataforma, os usuários precisam ter pelo menos 500 seguidores e mais de 5 milhões de impressões orgânicas em suas publicações nos últimos três meses. Além disso, é preciso assinar o X Premium.