TikTok é acusado de exibir publicidade oculta para crianças

TikTok é acusado de exibir publicidade oculta para crianças

Por Felipe Demartini | 17 de Fevereiro de 2021 às 10h13
Pixabay

O TikTok está sendo acusado, na Europa, de ocultar publicidade na forma de desafios e outros incentivos à criação de conteúdo, como forma de exibir tais propagandas às crianças. A reclamação foi registrada por um grupo de defesa dos consumidores que também pede mais clareza sobre a forma como o aplicativo coleta os dados de seus usuários e de que maneira essas informações são usadas.

O documento foi registrado pela BEUC, a Organização Europeia de Consumidores, na sigla em francês, e relata preocupações quanto à contratação de criadores de conteúdo e a própria maneira pela qual o TikTok exibe tais materiais. De acordo com a reclamação, hashtags patrocinadas por marcas motivam desafios virais que acabam gerando publicidade sem as salvaguardas usuais de exibição desse tipo de propaganda às crianças.

O grupo pede atenção das autoridades da União Europeia sobre o assunto e afirma que o TikTok falha intencionalmente na moderação de seu conteúdo, de forma que os pequenos sejam submetidos a conteúdos sugestivos ou patrocinados com apenas algumas rolagens de tela. Na visão da BEUC, desafios, hashtags e demais conteúdos de marca devem ser encarados como publicidade e, sendo assim, receber o mesmo tratamento das propagandas “convencionais”.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A diretora-geral do grupo, Monique Goyens, vai além e afirma que o TikTok se tornou uma das redes sociais mais populares do mundo por meio da quebra dos direitos de seus usuários, principalmente das crianças, que são submetidas a conteúdo patrocinado enquanto tentam se divertir. Ela pede que as autoridades tomem ações rápidas quanto ao assunto, além de mais informações sobre a coleta de informações dos usuários para fins de publicidade e segmentação de conteúdo.

A fala, entretanto, não envolve o mesmo teor da vista nos Estados Unidos, por exemplo, onde autoridades chegaram a pedir pelo bloqueio do app. A ideia da organização é que o TikTok se torne, de verdade, um lugar onde crianças e adultos possam se divertir sem que tenham sua privacidade e direitos violados; ou seja, o objetivo parece ser uma mudança na forma como a rede social lida com conteúdos vinculados a marcas e parcerias de publicidade.

A reclamação registrada pela BEUC também pede a análise de outras questões, como o recurso que permite a compra de moedas virtuais para presentear amigos e criadores. O TikTok, em seus termos de uso, se reserva ao direito de alterar os valores dos presentes sempre que necessário, algo que, para a organização, levaria a práticas enganosas e permitiria que a desenvolvedora do app invertesse a balança das transações em favor próprio.

Além disso, a BEUC questiona cláusulas de direitos autorais e utilização das criações dos usuários para fins promocionais, que também constam nos termos da plataforma. O grupo considera irregular e injusta a afirmação de que a empresa pode reproduzir, distribuir ou retirar do ar, como quiser, os vídeos publicados pelos seus usuários, sem aviso prévio ou remuneração.

A ByteDance, desenvolvedora do TikTok, não se pronunciou sobre as alegações, que foram registradas junto às autoridades da União Europeia nesta terça-feira (16).

Fonte: BEUC, Gizmodo  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.