Facebook confirma mudança no tratamento a políticos e suspende Trump por 2 anos

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 04 de Junho de 2021 às 17h38
Divulgação/Facebook

Conforme o Canaltech antecipou mais cedo, o Facebook realmente publicou alterações consistentes na forma como lida com contas de políticos na plataforma. A partir de agora, eles serão tratados da mesma maneira que os demais usuários — antes, a rede social adotava normas mais brandas com figuras políticas, mesmo quando violavam os termos de condições, por entender que se tratava de interesse público.

A plataforma anunciou uma modificação na penalidade aplicada ao ex-presidente Donald Trump: suspensão da conta por dois anos, até 7 de janeiro de 2023. Quando chegar a data, o Facebook deve reavaliar se o risco para a segurança pública diminuiu. O caso do político é emblemático e norteou toda a construção desta nova forma de lidar com tal público.

A política de punição do Facebook será gradativa e pode levar até à remoção permanente da conta (Imagem: Divulgação/Facebook)

Pautada por uma política de strikes, a companhia implementará um conjunto de sanções que aumentam conforme as violações, o que pode levar a um banimento permanente. Errou uma vez? Punição de um mês de suspensão. Duas vezes? Ficará seis meses fora. Essas etapas podem ser puladas se a infração for muito grave e superar os limites da rede social, como ocorreu no caso Trump.

“Vamos simplesmente aplicar nosso teste de equilíbrio de valor jornalístico da mesma maneira para todo o conteúdo, medindo se o valor de interesse público do conteúdo supera o risco potencial de dano ao deixá-lo de lado”, explicou o Vice Presidente de Assuntos Globais do Facebook, Nick Clegg.

Segundo o Facebook, esse posicionamento neutro que a rede adotava perante os políticos permitiu que Trump e outros líderes eleitos usassem a plataforma de maneira negativa, enquanto usuários normais seriam penalizados por ações similares. Resta saber como os políticos vão reagir a isso, já que muitos já têm se queixado de censura com o sistema mais rigoroso dos últimos meses.

Mudanças orientadas pelo conselho

O Facebook fez as mudanças em resposta a um pedido do Conselho de Supervisão de Conteúdo, um grupo independente de especialistas que analisa as decisões tomadas e tece recomendações para resolver situações controversas. Na época, o conselho mandou que a rede revisasse o banimento eterno do ex-presidente de Trump e adotasse uma política mais transparente de punições.

O Facebook dará a chance de o usuário repensar o conteúdo falso do post que deseja publicar (Imagem: Divulgação/Facebook)

A empresa agora vai avisar aos usuários sempre que eles descumprirem alguma política. Isso vale também para o compartilhamento de boatos ou notícias falsas — um alerta será emitido com um link para a informação verdadeira. Se, mesmo assim, a pessoa insistir na publicação, o seu post deve ter o alcance reduzido, como forma de evitar a disseminação em massa de fake news.

A empresa nota que todos os strikes terão validade de um ano serão válidas para o Facebook e o Instagram. Além disso, se vários conteúdos forem removidos de uma vez, sem notificar a cada remoção, o sistema poderá contá-los como um único aviso.

O que você achou da política mais dura do Facebook? Ela é positiva ou só mais uma forma de cercear a liberdade de expressão? Deixe sua opinião nos comentários a seguir.

Fonte:   Facebook

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.