Facebook apresenta o Dating, seu aplicativo de encontros

Por Felipe Demartini | 04 de Maio de 2018 às 10h43
TUDO SOBRE

Facebook

O Facebook apresentou nesta semana o Dating, seu aplicativo de paquera e encontros integrado à rede social. A ideia é fazer frente a outras soluções mais consagradas; e os alvos são óbvios: o Tinder, o maior software desse tipo utilizado no mundo; e o Hinge, pouco conhecido no Brasil, do qual a gigante emprestou o funcionamento e até alguns elementos de interface.

Depois de revelar a solução no começo desta semana, Mark Zuckerberg, fundador do Facebook e seu diretor de produtos, Chris Cox, levaram jornalistas a um passeio pelo novo recurso, que é voltado não apenas às curtidas ou não, mas também deseja facilitar o início de uma conversa. Em vez de jogar usuários de um lado para o outro, a ideia é que eles leiam perfis mais detalhados e com um pouco mais de informação e, caso se interessem, possam começar o papo a partir de um dos tópicos citados.

Isso acontece por meio de um sistema de perguntas e respostas simples, com temas como o gosto por filmes, preferência entre gatos ou cachorros ou esportes favoritos. Além disso, claro, informações do próprio perfil do Facebook podem ser integradas aqui, como fotos de uma viagem ou vídeos de demonstração de dotes culinários.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Tudo é selecionado ao gosto de quem está compondo o perfil, que pode exibir sua cidade-natal, instituições em que estudou e seu local de trabalho, bem como idade e altura. Uma foto principal serve como porta de entrada, com o usuário continuando a rolar para baixo para conferir mais informações e imagens. Uma pessoa não saberá que outra a visitou até que uma conversa seja iniciada, algo que pode acontecer a qualquer momento.

Facebook Dating dispensa corações em prol de experiências "mais significativas" (Imagem: Divulgação/Facebook)

Para Zuckerberg, a ideia do Dating é garantir que os relacionamentos criados sejam “significativos”, e não efêmeros, em uma clara cutucada ao app rival. Além disso, em outro ataque à concorrência, o fundador garantiu que a solução será sempre gratuita, ao contrário do Hinge, que possui um sistema pago com número ilimitado de curtidas, além do próprio Tinder, que assim como o concorrente, acrescenta recursos adicionais como mudança na localização geográfica, por exemplo.

O Dating, entretanto, não tem data de lançamento marcada nem previsão de início de testes. De acordo com Zuckerberg, entretanto, a novidade é um dos principais produtos em desenvolvimento pela empresa e também uma das soluções de destaque da companhia para 2018, um ano que vem sendo bastante difícil para a rede social no que toca, justamente, o mau uso dos dados de usuários.

Zuckerberg, porém, não comentou sobre a semelhança entre os recursos e design do Dating em relação ao Hinge. A equipe do app rival, entretanto, viu isso como um elogio, mostrando-se lisonjeada que uma das maiores companhias de tecnologia do mundo está se inspirando na solução e, principalmente, aderindo ao que a companhia chama de “movimento antiswipe”.

Fonte: Wired

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.