WandaVision | Wanda pode ser o primeiro ‘Ser Nexus’ revelado no MCU; entenda

Por Claudio Yuge | 24 de Fevereiro de 2021 às 19h00
Marvel

Atenção: abaixo há vários spoilers sobre os quadrinhos da Marvel Comics e a série WandaVision

No episódio mais recente de WandaVision, o sete, temos, novamente, um “comercial” que serve como um intervalo de época para as narrativas ambientadas em sitcoms estadunidenses ao longo das décadas. Este, em especial, mostra uma solução irônica para fuga da realidade a partir de um remédio chamado “Nexus”. Olhares mais atentos já relacionaram essa citação aos “Seres Nexus” e ao Nexus das Realidades do Universo Marvel, um local onde todas as dimensões se conectam.

Abaixo, estão explicações relacionadas apenas ao Nexus, mas recomendo também que você leia as outras duas matérias especiais publicadas no Canaltech sobre WandaVision, uma a respeito de Agatha Harkness e a outra relacionada ao livro Darkhold — os links estão logo acima. Dito isso, vale destacar que tudo isso faz parte de uma história construída ao longo de vários anos na Marvel Comics e se conectam com a Feiticeira Escarlate justamente porque ela precisava de mais elementos para a personagem tivesse suas motivações e poderes mais palpáveis para os leitores.

A citação ao Nexus no "comercial" de WandaVision (Imagem: Reprodução/Disney+)

Lembre que, inicialmente, Wanda tem como origem as montanhas de Wundagore, onde ela foi criada por um ser geneticamente modificado ao lado do gêmeo Pietro. Seus poderes, embora pouco compreensíveis por todos na época — e até hoje —, eram associados ao fato dela ser mutante. Para complicar ainda mais, Wanda foi revelada como filho de Magneto e, embora fosse chamada de Feiticeira Escarlate, inicialmente não tinha assim grandes conexões com magia.

Então, colocá-la como aprendiz e oponente de Agatha Harkness, assim como explicar seus “poderes Hex” como uma herança dos poderes caóticos do Deus Ancião Chthon e as energias presentes no livro Darkhold fazem parte de inseri-la em um contexto maior de magia dentro do cânone da Marvel Comics. E ser denominada como um “Ser Nexus” também faz parte disso.

O que é o Nexus da Realidade e como ele funciona?

Apresentado pela primeira vez em Fear #11, de 1971, o Nexus de Todas as Realidades serve como uma espécie de central interdimensional que dá acesso a todos os mundos possíveis do Multiverso. É também um ponto onde todas as realidades, assim como suas criaturas, podem ser cruzar e até interagir. Veja bem, é um artifício criado pelos roteiristas para ampliar as possibilidades de histórias, sem as limitações e regras da ambientação da chamada “Terra Principal” ou “Terra-616” da Marvel.

Homem-Coisa é o guardião do Nexus das Realidades (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

O Nexus das Realidades já foi usado em diversas tramas, quando personagens quiseram se aproveitar desse “hub dimensional” ou para os autores explicarem de onde vêm anomalias e energias ligadas ao cantinho místico da Casa das Ideias. Sua localização mais famosa se encontra em uma região análoga aos pântanos em Everglades, na Flórida, Estados Unidos. E seu guardião é uma criatura muito peculiar.

O Homem-Coisa nasceu em Savage Tales #1, de 1971. O cientista Ted Sallis, após um experimento com as místicas águas do pântano de Florida Everglades, transforma-se em uma criatura com aspecto vegetal e poderes sobrenaturais relacionados ao medo. “Ah, mas esse é o Monstro do Pântano!” Bem, a criatura da Marvel nasceu dois meses antes do que o da concorrência, coincidência ou não.

Representação gráfica do Nexus das Realidades (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

O Nexus das Realidades onde vive o Homem-Coisa é considerado com um “marco zero” para o início de ocorrências horríveis envolvendo magia sombria, assim como uma anomalia que rasga o véu entre as realidades. Vale destacar que o personagem já teve uma adaptação trash lançada em 2005 e ele é muito querido dos fãs. Nos últimos anos, vem recebendo mais atenção da Marvel Comics e não se espante se em breve fizer alguma aparição surpresa nos próximos filmes e séries da Marvel Studios — isso pode acontecer em WandaVision, fique de olho.

Mas o que são “Seres Nexus”?

São indivíduos que representam entidades raras, com habilidades que podem afetar a probabilidade de eventos acontecerem, assim como o próprio futuro de uma linha temporal. Eles são intimamente conectados aos Fluxo Temporal Universal, que é como um corpo vivo conectado à todas as possibilidades de ocorrências nas mais diversas realidades.

Os “Seres Nexus”, também chamados de Nexi, são peças-chave para que hajam coerência e estabilidade em cada realidade. Como são muito importantes, eles são vigiados por uma agência intertemporal chamada Time Variance Authority (TVA), com vários Guardiões do Tempo dispostos a encontrar e “ajustar” os Nexi que estão distorcendo demais o tempo ou agredindo o Fluxo Temporal Universal — vale lembrar que já vimos a confirmação da TVA nos trailers de Loki.

A TVA deve ser parte importante da série Loki, já que o protagonista é uma anomalia temporal
(Imagem: Reprodução/Disney+)

Aparentemente, deve existir apenas um Nexi em cada mundo paralelo, pois essa entidade serve como uma personificação das características dessa realidade, assim como um ponto focal e âncora dessa Terra em questão. Cada “Ser Nexus” também atua como um “nó de energia” em cada mundo, e a física interdimensional da Marvel prevê que dois Nexi não podem existir no mesmo plano de realidade; e só podem se projetar em outros reinos como uma aparição — é lógico que há muitas tentativas de violação dessas regras, o que causam distorções e muita treta no Universo Marvel.

Nos quadrinhos, ao longo das histórias vemos que Wanda não é apenas uma mutante, mas sim uma feiticeira muito poderosa, uma criatura de relevância cósmica. Isso foi identificado pela divindade do caos Chthon, que, ao perceber seu potencial, compartilhou parte de suas energias com ela durante seu nascimento. Isso fortaleceu suas conexões com as forças místicas do Universo Marvel. O que o Deus Ancião notou foi que a Feiticeira Escarlate é um “Ser Nexus”.

Cada Nexi possui uma habilidade especial, e, no caso de Wanda, ela manipula as energias do caos, ou “poderes Hex” que a permitem alterar a realidade. Outros Nexi famosos são o mago Merlin e o vilão Kang, o Conquistador, que já teve sua presença confirmada em Homem-Formiga 3 (Ant-Man and the Wasp: Quantumania) na pele de Jonathan Majors.

Immortus é um dos vários alter-egos do viajante temporal Kang (Imagem: Reprodução/Marvel Comics)

Aliás a primeira menção do conceito de “Seres Nexus” nasceu em Avengers West Coast Vol 2 #61, de 1990, quando Immortus trouxe uma armada do futuro para enfrentar os Vingadores. Vale lembrar que Immortus é apenas um dos alter-egos do viagante temporal Kang, que, na verdade, tem conexões com a família Richards, do Quarteto Fantástico — já falamos sobre ele aqui no Canaltech.

O Nexus das Realidades e o “Ser Nexus” em WandaVision

O conceito dos Nexi parece muito complicado para ser todo explicado com apenas poucos episódios faltando para o final da atração do Disney+. Talvez possamos ser apenas apresentados ao termo ou a alguma referência, mais distante. Contudo, a ideia do Nexus das Realidades parece bem mais próxima do Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês) após o último episódio.

O visual do porão de Agatha Harkness, com um possível livro Darkhold conectado às videiras energizadas por uma fonte parecida com a da dimensão sombria de Dormammu — note o semelhante padrão de cor —, aponta para um local que pode ser o Nexus das Realidades. Ou seja, pode ser aí é que o Multiverso Marvel vai desabrochar para a Terra-616 do MCU.

O porão de Agatha Harkness dá pistas sobre o Nexus das Realidades (Imagem: Reprodução/Disney+)

Como o Doutor Estranho é esperado para dar as caras no final de WandaVision, é bem possível que o Nexus das Realidades seja realmente aberto, já que a sequência do filme do herói se chama justamente Doutor Estranho no Multiverso da Loucura e conta com grande participação da Feiticeira Escarlate. E, claro, esperamos que o longa também se aprofunde mais no que é o conceito desse hub interdimensional e dos próprios Nexi.

E agora, faz mais sentido tudo o que apareceu no episódio sete? Conta para a gente o que achou e vamos continuar acompanhando o final de WandaVision, que terá seus últimos capítulos exibidos nas próximas sexta-feiras no Disney+.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.