Publicidade

The Flash | DC admite nas HQs o maior problema da série de TV

Por| 02 de Fevereiro de 2024 às 16h57

Link copiado!

CW
CW

Quando a série The Flash chegou à TV no canal CW, o Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês) estava empilhando um sucesso após o outro na Saga do Infinito, enquanto a resposta da DC Comics nas telonas ainda deixava bastante a desejar. A luz de esperança dos decenautas nessa época vinha das telinhas, do programa televisivo do Arqueiro Verde, Arrow, que viu no Velocista Escarlate a oportunidade de oferecer o universo compartilhado que os fãs tanto pediam.

Atenção para spoilers à frente de Batman/Superman: World's Finest 2024 Annual!

The Flash foi muito bem recebido pelos fãs, e, mesmo dada às limitações de orçamento e liberdade criativa liberadas pela Warner Bros para a TV, ajudou a construir o chamado Arrowverse: um universo compartilhado e relativamente fiel aos quadrinhos, algo que os filmes do Universo Estendido DC (DCEU, na sigla em inglês) não vinha conseguindo fazer com os longas interligados de Zack Snyder.

Continua após a publicidade

Contudo, o formato de série de uma hora com muitos capítulos com orçamento moderado obrigava os criadores a usar efeitos especiais limitados e repetitivos; e isso se estendia a tramas e vilões, em atrações que precisavam recorrer a episódios formulaicos que pudessem utilizar ao máximo os recursos disponíveis. 

Assim, embora os fãs pudessem acompanhar boas adaptações de histórias e personagens populares das HQs, os cenários, poderes, atores e temas dos enredos acabavam se repetindo muitas vezes, em “monstros da semana” e vilões baixa-renda. 

No caso de The Flash, a limitação ficava clara no cenário, elenco e efeitos especiais. Assim, parecia que não haviam tantos personagens de apoio fora do núcleo heróico, o que gerava aquela sensação de que a população a ser protegida não era amplamente representada; e os vilões, assim como os coadjuvantes mais recorrentes nas nove temporadas foram velocistas muito parecidos com o próprio protagonista — tanto nos uniformes como nas habilidades.

Continua após a publicidade

Isso tornou a crítica sobre “vilões repetidos” algo rotineiro, e, agora, a própria DC Comics admite isso nos quadrinhos.

Como a DC admitiu isso nas HQs?

Em Batman/Superman: World's Finest 2024 Annual, lançado recentemente, uma trama lúdica com atmosfera “Quinta Série” mostra versões mirins dos heróis da Liga da Justiça em torno do sempre fanfarrão Sr. Mxyzptlk.

Quando a briga começa, as versões mirins de Flash e Arqueiro Verde/Lanterna Verde, Flash-Mite e Green-Mite, alimentam uma discussão pueril, e, no meio da conversa, o Velocista Escarlate em modelo reduzido se gaba de sua atração: “O programa de TV do Flash era o melhor”, brincando com uma discussão de fãs — Arrow nasceu primeiro, mas The Flash, mesmo sendo um spin-off da série do Arqueiro Verde, acabou sendo mais elogiada pelos decenautas ao longo das temporadas.

Continua após a publicidade

O infante Arqueiro Verde/Lanterna Verde responde justamente onde o calo mais doía quando The Flash estava no ar: “Ele (Flash) lutou com o mesmo vilão por cinco temporadas!”.

Embora seja maldade resumir a atração The Flash a isso, fica aí o registro que, sim, tanto os produtores quanto a própria editora estavam cientes de que a série abusou dos vilões velocistas — não que isso faça o programa melhor, mas pelo menos nos faz perceber que a reclamação dos espectadores era a mesma que a da DC.