Publicidade

Novo Lanterna Vermelho promete "mudar os Lanternas Verdes para sempre"

Por| 16 de Agosto de 2023 às 16h00

Link copiado!

DC Comics
DC Comics

Mesmo os fãs mais devotos dos Lanternas Verdes têm certa dificuldade de entender como o primeiro Gladiador Esmeralda da Era de Ouro dos Quadrinhos, Alan Scott, encaixa-se na excelente revisão da mitologia do personagem realizada por Geoff Johns em meados de 2000. E, agora, a volta de Scott à continuidade oficial da DC deve trazer mudanças que possam explicar tudo melhor, a partir da introdução de um novo Lanterna Vermelho.

Para quem não entende essa treta, vamos ao resumo. Bem, embora Hal Jordan e John Stewart sejam mais populares, principalmente por protagonizarem mais histórias nos quadrinhos e em animações da Warner Bros, Scott foi o primeiro personagem a carregar o anel energético capaz de materializar construtos a partir de força de vontade e imaginação.

Scott estreou em 1940 e faz parte da Sociedade da Justiça, e a origem de seus poderes sempre foi atrelada a uma “lanterna mágica” que ele encontrou durante seu trabalho como operário de ferrovias. Quando Hal Jordan foi introduzido em 1959, a DC introduziu o conceito de uma polícia intergaláctica conhecida como Tropa dos Lanternas Verdes, comandada pelos Guardiões do Universo do planeta Oa.

Continua após a publicidade

Isso zoou a cronologia entre os dois, já que os poderes de Jordan e da Tropa dos Lanternas Verdes não são oriundos de fonte mágica. Para evitar tretas, a DC até isolou Scott em uma Terra paralela e tentou explicar a diferença entre ele e os outros Lanternas, mas, embora o esforço tenha sido aceitável, as coisas ficaram ainda mais complicadas com a revisão de mitologia realizada por Johns.

Isso porque Johns acrescentou vários elementos, tropas, conceitos e histórias cósmicas envolvendo os Lanternas Verdes — e nada disso integrava Scott adequadamente. Isso ficou continua meio mal explicado até hoje, e, agora, com a DC trazendo de volta os heróis da Era de Ouro de volta à sua continuidade oficial, na Nova Era de Ouro, a promessa é de que, finalmente, teremos uma conexão realmente mais coerente.

Lanterna Vermelho seria a chave para mudanças nos Lanternas Verdes

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Depois que Geoff Johns abandonou o título dos Lanternas Verdes no começo dos anos 2010, a franquia nunca mais fez tanto sucesso. E parte do fracasso pode estar atrelado justamente à falta de integração dos elementos introduzidos na nova mitologia dos Gladiadores Esmeralda com o que acontece na continuidade da DC — afinal, na época, as tramas eram tão boas e grandiosas, que afetavam todo o Universo DC.

A DC sabe disso, e vai aproveitar a retomada de propriedades antigas da Nova Era de Ouro para integrá-las melhor na continuidade oficial. A editora já anunciou o Flash Jay Garrick e o Lanterna Verde Alan Scott revisados em novos títulos e tem trazido o Sandman Wesley Dodds na atual saga de terror Knight Terrors.

Como parte da revisão da origem de Alan Scott, que retornou à cronologia oficial na iniciativa Fronteira Infinita, no ano passado, os fãs serão apresentados a um Lanterna Vermelho da época do herói — vale destacar que as tropas de Lanternas de outras cores, como a vermelha, só foram introduzidas na fase de Johns.

Em entrevista ao CBR na San Diego Comic-Con 2023, o escritor Tim Sheridan, que escreverá as próximas aventuras de Alan Scott, revelou um pouco mais sobre esse Lanterna Vermelho. Segundo ele, é um personagem que foi removido da linha do tempo em nosso universo e foi reinserido na existência.

Continua após a publicidade

Entre os temas abordados, veremos Scott lidar com o fato de ser gay nos anos 1930 e 1940, além de o Lanterna Vermelho de sua época trazer toda a carga geopolítica de um momento em que eles viviam a polaridade da Segunda Guerra Mundial — o Lanterna Vermelho estará do lado da União Soviética.

O escritor também promete revelar como o Lanterna Verde da época de Scott tem conexão com Atrocitus e a Tropa dos Lanternas Vermelhos alimentados pela raiva e fúria, como visto na fase em que Johns introduziu o grupo, em meados de 2000.

Sheridan adiantou que o novo Lanterna Vermelho há muito tempo nega sua vingança contra Alan Scott, e, para complicar as coisas, Alan não se lembra dele. A partir desse conflito é que, segundo o roteirista, o que Johns estabeleceu será reformulado para que tudo se conecte de uma forma que os leitores sintam que, sim, Scott também faz parte da Tropa dos Lanternas Verdes.

Continua após a publicidade

A promessa é boa, vamos ver se ela vai se concretizar a partir de outubro, quando sai a primeira edição de Alan Scott: The Green Lantern, na Nova Era de Ouro da DC.