Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Mulher-Maravilha estreia look ensolarado em seu momento mais sombrio

Por| 25 de Abril de 2024 às 20h48

Link copiado!

DC Comics
DC Comics

O traje da Mulher-Maravilha é um assunto sério para os fãs, e seu look passou por inúmeras transformações ao longo de seus mais de 80 anos de história em quadrinhos. Seu visual foi tema de muitas discussões polêmicas na fase hiperssexualizada dos anos 1990 e no reboot de 2012, nos Novos 52. E, agora, justamente quando Diana Prince estreia um traje “menos amazona” e mais “ensolarada”, como nunca usou, o contexto torna essa experiência fashion em algo sombrio.

Atenção para spoilers de Wonder Woman #8!

As roupas de Diana Prince voltaram a ser alvo de discussões entre os fãs novamente porque a DC Comics lançou recentemente uma série de capas variantes em que a amazona veste diversas roupas. O artista Julian Totino Tedesco se inspirou nas fases mais relevantes da Mulher-Maravilha, e não poupou os momentos polêmicos, reimaginando alguns uniformes odiados e também colocando a heroína em vestidos que a guerreira talvez nunca usaria.

Continua após a publicidade

Veja bem, Diana vem de uma ilha de amazonas guerreiras onde todas vivem uma cultura diferente do padrão de moda popular. Além de trajes especiais para o combate, ela usa o que sua sociedade, inspiradas nos greco-romanos, costumam vestir. Some também o fato de, depois de ser hiperssexualizada nos anos 1990, a personagem fortalecer a ideia de que seus uniformes não são confeccionados para servir às convenções sociais ou desejos “do mundo dos homens”.

As “provocações” de Tedesco nas capas variantes aparentemente não fariam parte da trama, contudo, uma nova HQ explora a moda da Mulher-Maravilha de forma a reforçar o conceito por trás do visual da heroína. 

Em Wonder Woman #8, lançado recentemente, Diana aparece reimaginada como uma dona de casa semelhante ao “horror feminista” do romance Mulheres Perfeitas (The Stepford Wives, no original em inglês) de Ira Levin, publicado em 1972. A obra reforçou o despertar da revolução sexual, cultural e social reivindicada pelas mulheres, e ganhou ainda mais relevância nos dias atuais. 

A adaptação de Mulheres Perfeitas para o cinema, inicialmente lançada em 1975, ganhou um remake em 2004 e o texto original é citado recorrentemente desde então em várias mídias. E, agora, influencia essa nova HQ da Mulher-Maravilha.

Por que o look fica sombrio?

Na trama de Wonder Woman #8, Diana é vítima da manipulação do vilão Soberano, que usa o Laço das Mentiras (que age de forma parecida com o Laço da Verdade, mas, claro, com propósito contrário) para apagar seu senso de identidade. A narrativa tem forte conceito feminista, a partir do fato de o inimigo querer convencê-la de que seu valor (e o de todas as mulheres) é definido por um homem. 

O visual da Mulher-Maravilha fazendo referência a Mulheres Perfeitas não se manifesta na realidade física, mas se desdobra em sua mente enquanto ela sucumbe à influência do Laço das Mentiras e à manipulação do Soberano.

Continua após a publicidade

Na tentativa de doutrinar Diana à subserviência aos homens, o cenário que o vilão inventa a retrata como uma dona de casa dedicada exclusivamente a servir o marido, Steve Trevor, apesar de seus abusos verbais.

De salto alto rosa, combinando com o ensolarado vestido justo, a Mulher-Maravilha aparece também toda maquiada e com o penteado festivo, decorada com bijuteria para completar o look da “mulher perfeita”: realiza as tarefas domésticas e obedece ordens masculinas meticulosamente arrumada.

Continua após a publicidade

Embora o vestido ensolarado tenha caído bem e seja inspiração para futuras sessões de cosplayers, o contexto transforma seu visual mais ensolarado e alinhado com o “padrão feminino” no seu look mais sombrio.