Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

10 coisas que a Marvel Comics mudou para alinhar as HQs com o MCU

Por| 05 de Outubro de 2023 às 17h01

Link copiado!

Marvel
Marvel
Tudo sobre Marvel

O Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês) é um fenômeno transmídia, algo que não existia no entretenimento e na cultura. Pela primeira vez, um universo compartilhado de personagens conseguiu contar histórias independentes, mas interligadas, e não somente nos cinemas: estabeleceu o que é realmente executar uma narrativa transmídia, com elementos que se conectam nas telonas, nas telinhas, nos quadrinhos e nos games.

Isso só foi possível graças ao comando de um ex-assistente de produção, Kevin Feige, que viu várias adaptações de quadrinhos fracassarem antes de construir com a Marvel Studios algo que pudesse conversar com o que os profissionais da Marvel Comics estavam fazendo — prometo contar detalhadamente essa história, com a cronologia de eventos, muito em breve, aqui no Canaltech.

Continua após a publicidade

É verdade que, em várias ocasiões, as mudanças para que a sincronia transmídia pudesse funcionar causou alterações bruscas em elementos clássicos dos quadrinhos. Mas se a ideia é alguém ver um filme e poder reconhecer facilmente o que viu no cinema em um gibi, a Marvel, com erros e acertos, vem conseguindo cumprir essa missão.

Aproveitamos aqui uma lista criada pelo CBR para comentar 10 coisas que a Marvel Comics mudou para alinhar as HQs com o MCU.

1. Gemas do Infinito

Como os primeiros 10 anos do MCU foram todos pautados pela Saga do Infinito, com as Gemas do Infinito como grande destaque, esses artefatos se tornaram extremamente populares, assim como a Manopla do Infinito.

Note que usei a palavra “gemas” porque, originalmente, elas eram chamadas assim mesmo. Mas nos filmes elas foram caracterizadas e citadas de formas tão diferentes que acabaram se popularizando como “pedras” ou “jóias” — veja bem, até nos games envolvendo Thanos e sua busca, os artefatos eram chamados de “gemas”.

Essa é uma mudança importante, pois sua própria caracterização sofreu uma alteração de conceito: as gemas eram vistas quase como algo metafísico, e, depois de se tornarem “jóias”, passaram a ser mesmo coisas menos abstratas e palpáveis, como pedras raras.

2. Agatha Harkness

Continua após a publicidade

A bruxa coadjuvante das histórias da Feiticeira Escarlate e de algumas tramas esquecidas do cantinho mágico da Marvel não tinha muita importância, desde sua aparição, nos anos 1970. Sua estreia como vilã, interpretada por Kathryn Hahn na série WandaVision, do Disney+, em 2021, aumentou consideravelmente sua relevância — ela até tem aparecido mais nos quadrinhos, em uma caracterização mais próxima da versão das telinhas.

Hahn é bem mais jovem que a Agatha dos quadrinhos, e, para tornar aquela figura idosa em uma representação parecida, a HQ Midnight Suns, lançada em 2022, mostrou a bruxa recuperando sua juventude após um combate mágico. Aliás, seu visual depois disso possivelmente teve influência da próxima série do MCU no Disney+, Agatha: Coven of Chaos (que mudou para Agatha: Darkhold Diaries).

3. Nebulosa

Continua após a publicidade

Nos quadrinhos, Nebulosa teve bastante importância em momentos-chave da vitória dos Vingadores sobre Thanos, mas ela nunca teve sua personalidade e seu comportamento explorados com tanto destaque quanto no MCU.

Dá para notar que as outras produções do MCU respeitaram o que o diretor James Gunn tinha planejado para a personagem vivida por Karen Gillan na trilogia Guardiões da Galáxia, então, foi possível acompanhar seu desenvolvimento, da vilã robótica e fria até a irmã, líder e companheira de equipe em sua jornada.

Desde que ela passou a ter mais relevância no MCU, a partir de 2014, Nebulosa também começou a ser mais importante nos quadrinhos, com uma caracterização mais parecida com a de Gillan.

Continua após a publicidade

4. Novos personagens

Nos quadrinhos, o “elenco de apoio” também é importante, mas, com tantos outros heróis e personagens já estabelecidos no Universo Marvel, os protagonistas normalmente interagem com figuras conhecidas.

Contudo, as adaptações costumam introduzir novos personagens, que não tenham que obedecer à cronologia de décadas da editora, justamente para que os produtores possam ter liberdade para explorar perspectivas de pessoas as quais a audiência compartilhe alguma identificação ou sentimento.

Continua após a publicidade

Alguns dos personagens originais mais populares do MCU, como Darcy Lewis e Dr. Selvig em Thor, Layla El-Faouly em Cavaleiro da Lua e Phil Coulson em Os Vingadores agora fazem parte dos quadrinhos.

5. Feiticeira Escarlate e Mercúrio

Os irmãos Wanda e Pietro Maximoff têm uma das histórias mais zoadas dos quadrinhos. Depois de serem revelados inicialmente como mutantes e filhos de Magneto, eles também foram associados como gêmeos cobaias que ganharam poderes como resultado de experimentos genéticos do Alto Evolucionário.

Continua após a publicidade

Desde Vingadores: Era de Ultron, de 2015; passando por WandaVision, em 2021; até Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, em 2022, os quadrinhos da Marvel vêm alterando vários elementos básicos, tanto da Feiticeira Escarlate quanto de Mercúrio, para que eles se pareçam mais com suas contrapartes do MCU.

Wanda, por exemplo, está cada vez mais próxima do lado mágico da Marvel Comics, assim como de um comportamento quase vilanesco; enquanto Mercúrio também tem recebido mais profundidade emocional.

6. Nick Fury

Continua após a publicidade

Esta talvez seja a mudança mais icônica quando falamos sobre a sincronia transmídia que a Marvel Comics realizou para alinhar com o MCU. Em 2002, um gibi de uma Terra alternativa, do Universo Ultimate, projetou a versão Nick Fury inspirada em Samuel L. Jackson. Ficou tão legal que, ao ser adaptado pelo Marvel Studios, o personagem foi interpretado pelo ator.

Contudo, na continuidade oficial, Nick Fury era um famoso popular estabelecido desde os anos 1970. Como dar adeus para uma propriedade tão importante era difícil, a própria Casa das Ideias criou uma saga especialmente para realizar essa “troca”, aposentando o espião original.

Assim, Nick Fury Jr., mais parecido com Jackson, deu lugar ao clássico Nick Fury original, como o filho secreto que agora assumiu o posto do pai na SHIELD.

7. Guardiões da Galáxia

Continua após a publicidade

As histórias originais dos Guardiões da Galáxia eram muito mais sérias e envolviam um grupo em um futuro distante. O diretor James Gunn mudou tudo, inclusive a caracterização e as personalidades de todos os integrantes, transformando-os em uma “família desajustada” em uma ópera espacial cheia de drama e humor — eles se transformaram no “Star Wars da Marvel”.

As mudanças das adaptações deram tão certo que a Marvel Comics sequer se deu ao trabalho de explicar com detalhes por que Peter Quill, Drax e Gamora ficaram completamente diferentes de suas versões anteriores aos filmes.

Atualmente, os Guardiões da Galáxia dos quadrinhos são quase iguais aos do MCU, e a versão futurista original, que chegou a aparecer sob o comando do personagem interpretado por Sylvester Stallone, sequer é lembrada pelos fãs atuais.

Continua após a publicidade

8. Homem de Ferro

Pode ser difícil para os fãs do Homem de Ferro do MCU tentarem visualizá-lo atualmente como um herói sem relevância nos quadrinhos, contudo, Tony Stark passou os anos 1990 e boa parte dos anos 2000 em tramas absurdas e desconectadas dos principais eventos da Marvel Comics.

Robert Downey Jr. deu o coração e a alma que o Gladiador Dourado precisava, e, desde o filme de 2008, nada mais foi o mesmo. O Homem de Ferro voltou a ser um dos principais membros dos Vingadores e até se tornou uma das “caras” da Marvel.

Continua após a publicidade

Até hoje, as histórias do Homem de Ferro são pautadas no comportamento e na caracterização criada por Downey Jr. no MCU.

9. Loki

Outro personagem que foi altamente influenciado pela interpretação do ator foi Loki. Antes, ele era visto como um coadjuvante bizarro, um vilão grotesco à moda antiga, sem grandes motivações ou complexidade.

Mas o comportamento carismático de Tom Hiddleston, assim como seu charme e habilidade para entender o desenvolvimento do personagem, obrigaram a Marvel Studios a dar mais destaque ao irmão de Thor — veja bem, sua série solo no Disney+ é uma das mais elogiadas por crítica e público.

A Marvel Comics assumiu de vez a caracterização de Hiddleston na versão de papel de uma maneira tão fiel que fica difícil um fã do MCU reconhecer Loki em alguma edição clássica dos Vingadores.

10. Ms. Marvel

Para completar, aqui está a alteração mais drástica e criticada pelos fãs. Isso porque, em todas as outras mudanças mais bruscas citadas aqui, a Marvel Comics até chegou a criar uma trama, evento ou explicação razoavelmente aceitável. Só que transformar a Ms. Marvel em mutante, além de inumana, foi uma jogada compreensível, previsível e executada da forma mais chata possível.

Existem outros fatores que envolvem essa mudança, algo que expliquei com detalhes em outra matéria a respeito. E, mesmo aos trancos e barrancos, essa talvez seja a maior e mais rápida alteração que a Marvel Comics realizou para alinhar um propriedade com as produções do MCU.