Publicidade

iPad Pro com teclado substitui um computador?

Por| Editado por Léo Müller | 29 de Janeiro de 2023 às 14h30

Link copiado!

Ivo/Canaltech
Ivo/Canaltech

Os iPads estão cada vez mais evoluídos e os modelos Pro lançados já até contam com o mesmo processador utilizado nos MacBooks: o Apple M1 e Apple M2.

Isso faz deles ótimas opções para quem quer um dispositivo com alto poder de processamento, para realizar tarefas que antes só poderiam ser executadas com maestria em um computador ou notebook. A vantagem é a portabilidade, já que os iPads são bem mais fáceis de transportar.

Mas, será que é possível usar os tablets da Maçã como um notebook se adicionar um teclado ao setup? Eu fiz esse teste e usei um iPad Pro com chip M1 pelas últimas semanas como o meu dispositivo principal para trabalho e agora dou o meu veredito.

Continua após a publicidade

O setup escolhido

É importante destacar que eu foquei na escolha de um setup mais “simples”, em vez de optar exclusivamente por modelos da Apple. Dessa forma, será possível completar o seu conjunto de dispositivos com aparelhos que talvez você já tenha em casa.

Para começar, não usei o teclado oficial da Apple para o iPad. O modelo escolhido foi um teclado mecânico sem fio da Logitech, que pode ser pareado ao tablet da Maçã por Bluetooth.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Mas é crucial frisar que, apesar de bem mais caro, o Magic Keyboard, da própria marca, atenderia de forma mais completa, já que ele também conta com um trackpad que permite realizar algumas funções por gestos, como o de pinça para aproximar e afastar ou o de deslizar para abrir o seletor de apps.

Além do teclado, também usei um mouse Bluetooth, também da Logitech. No entanto, este não é extremamente necessário, já que você pode utilizar a navegação direto na tela do iPad. De qualquer forma, adicionar este periférico torna um dia de trabalho mais prático e ágil — e a experiência mais próxima de um PC, que é a proposta deste texto.

Opcionalmente, você também poderia adicionar um monitor para ter uma tela maior, mas acho que isso escaparia um pouco da proposta. Incluir uma dock station também ampliaria as opções e te permitiria conectar dispositivos com entradas HDMI ou USB, mas também não usei este acessório.

Continua após a publicidade

Mas afinal, é possível usar um iPad Pro como notebook?

De forma mais simples, sim! Você pode usar um iPad Pro como um notebook, pois ele irá te atender de forma tão boa quanto um laptop. O poder de fogo do Apple M1 ou M2 presente nos tablets da empresa permite que várias funções sejam executadas com tranquilidade — muitas vezes até melhor do que computadores na mesma faixa de preço fariam.

Aqui, usei mais para trabalho, mas também aproveitei para lazer. Profissionalmente, pude fazer pesquisas, navegar na internet, editar planilhas e escrever meus textos normalmente. Para isso, usei os aplicativos grátis do Google, como o Documentos e o Planilhas. No entanto, caso tenha uma assinatura, também é possível usar as ferramentas equivalentes da Microsoft, como o Word ou Excel.

Dessa forma, se você usa um notebook de forma mais simples para trabalhos com essas plataformas ou simplesmente para estudar, o iPad Pro poderá te atender tão bem quanto um notebook.

Continua após a publicidade

Ele também aguenta tranquilamente realizar tarefas mais pesadas, como edição de vídeo, por exemplo. Então, se você é criador de conteúdo, usar um iPad Pro pode facilitar o seu cotidiano.

Já para o dia a dia — para aproveitar as horas de lazer — eu usei bastante as redes sociais, assisti filmes e séries em serviços de streaming ou simplesmente naveguei na internet. Isso pode ser feito tanto com o teclado quanto sem, é claro. Aliás, essa é outra grande vantagem de se usar o iPad para trabalhar: você pode aproveitar ele de forma híbrida, em vez de ter que usar um dispositivo para trabalho e outro mais portátil para lazer.

Outro ponto interessante é que, além de usar um mouse para facilitar a navegação, o uso da tela touch também ajuda bastante a tornar tudo ainda mais simples. Com um notebook, isso só seria possível se você optasse por um modelo mais avançado, que tenha touchscreen, ou um 2-em-1.

Continua após a publicidade

E quais as desvantagens de usar um iPad Pro como notebook?

Se você usa um notebook para trabalhar e quer substituir por um iPad, o principal ponto a se destacar é a falta de suporte para programas mais específicos. Aqui, por exemplo, eu uso plataformas para publicação de textos que não têm versão para dispositivos móveis, então ainda fiquei dependente do notebook para finalizar alguns trabalhos.

Em algumas empresas, também é necessário conectar à rede da empresa, algumas vezes por meio de VPN, e isso é um fator que também pesa contra o uso do iPad Pro como notebook para trabalho.

Outro ponto que me incomodou um pouco foi a diferença das funcionalidades da versão móvel de alguns aplicativos para a versão que geralmente uso no computador. Isso pode ser contornado se eu acessar pelo navegador, mas a experiência ainda não é a mesma. Isso é mais questão de costume, claro.

Continua após a publicidade

Uso da bateria

Quanto ao uso da bateria, isso pode ser um problema se você está acostumado a notebooks mais potentes, com uma boa autonomia. O tablet da Apple até aguenta bastante tempo longe das tomadas, mas certamente não aguentará um dia inteiro de trabalho, principalmente se você fizer bastante uso de ferramentas de edição.

Aqui, no entanto, com um uso mais moderado e acessando apenas as redes sociais e apps de edição de texto, a duração de uma carga ficou em torno de cinco a seis horas — o que já é bem mais do que eu estou acostumado com o notebook que uso diariamente.

Continua após a publicidade

Essa duração poderia ser ainda melhor, mas eu desativei completamente o bloqueio da tela por inatividade e usava o brilho no máximo, então pode-se dizer que o iPad ficou ligado durante todo o meu expediente.

Um iPad Pro consegue substituir bem um computador?

Respondendo a pergunta do título deste artigo. O chip M1 ou M2 do iPad Pro com certeza aguenta bastante o tranco na hora de realizar qualquer tarefa e certamente não te deixará na mão até mesmo em atividades mais complexas, como edição de vídeo. Alguns profissionais, inclusive, já adotaram o dispositivo como ferramenta principal de trabalho.

Em termos de desempenho, ele não fica para trás em relação a computadores com hardware intermediário e, em alguns casos, pode até ser mais prático, devido à portabilidade e versatilidade.

Continua após a publicidade

Para estudos, irá te atender de forma completa e você não sentirá falta de quase nada. Para trabalho, no entanto, a ausência de ferramentas ou programas específicos pode ser um problema se sua empresa exige esse tipo de software, mas caso você use plataformas que estejam disponíveis no navegador ou na App Store, não haverá dificuldades.

Um entrave pode ser o preço — afinal, um iPad Pro é bem mais caro do que um notebook intermediário. Mas, se isso não for um problema, ele poderá ser uma boa companhia no dia a dia.