Como funcionam os monitores LCDs?

Como funcionam os monitores LCDs?

Por Victor Carvalho | Editado por Wallace Moté | 27 de Maio de 2022 às 15h50
Fotis Fotopoulos/Unsplash

Atualmente a tela de cristal líquido (conhecida também como “Liquid Crystal Display” ou apenas pela sigla LCD) já não é mais uma das mais populares entre os eletrônicos — visto que o LED dominou diversos segmentos por ser mais fino, leve e resistente —, mas se você tem se perguntado como funciona esta tecnologia, o Canaltech explica.

Antes da chegada do LCD, plasma era a solução mais adotada em displays de todo o mundo, mas com a estreia da tecnologia de cristal líquido tudo mudou, já que os componentes se tornaram mais finos e cada vez mais fáceis e baratos de se produzir.

Como funciona uma tela LCD?

Tecnologia LCD foi rapidamente substituída pela LED, oferecendo telas mais finas, leves, baratas e resistentes, além de também entregar melhor qualidade de imagem (Imagem: Reprodução/Samsung)

O termo “cristal líquido” do LCD vem exatamente do material utilizado para produzir o display. Encontrada simultaneamente no estado sólido e líquido, a solução de moléculas de cristal líquido é condensada em uma fina estrutura rígida que, quando recebe uma descarga elétrica, expande em um formato interconectado para permitir a exibição de imagens.

E para que vejamos as imagens na tela, precisamos dos pixels. Cada pixel da tela LCD é composto por três subpixels: um vermelho, um verde e um azul (red, green e blue, ou apenas RGB).

Telas podem comportar milhões de subpixels (em displays com resolução Full HD por exemplo, são mais de 6,2 milhões de subpixels), e para ativar este componente é necessário o TFT.

Abreviação de “Thin-Film Transistor” (“transistor de filme fino” em inglês), o TFT é um dispositivo semicondutor de eletricidade que fornece a energia necessária para cada subpixel.

Outro componente necessário para dar vida às imagens são os polarizadores. Duas folhas são posicionadas cada uma de um lado do conjunto de TFT LCD e controlam a passagem de luz até a superfície da tela.

Por fim temos a base do sanduíche das telas LCD: a fonte de luz (backlight). Formada por uma camada de luzes fluorescentes, este painel é posicionado atrás de tudo citado acima (polarizadores, TFT e LCD) para iluminar de forma consistente toda a tela e permitir controle de brilho.

Estrutura da tela LCD

A complexa estrutura de uma tela TFT LCD (Imagem: Reprodução/Japan Display)

A estrutura das telas LCD evoluiu muito nos últimos anos, e recentemente vemos um padrão se repetir na indústria:

  • Fonte de luz
  • Filtro polarizador
  • Substrato de vidro
  • TFT
  • Cristal líquido
  • Filtro de cor RGB
  • Substrato de vidro
  • Segundo filtro polarizador
  • Vidro, plástico ou filme de proteção

Este é o sanduíche que você encontra alguns poucos produtos que até hoje são vendidos com tela LCD, especialmente monitores e TVs extremamente baratas, o que mostra que mesmo as coisas mais cotidianas têm uma tecnologia incrível por trás.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.