Chromebook ou notebook barato com Windows: qual é melhor?

Chromebook ou notebook barato com Windows: qual é melhor?

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 29 de Novembro de 2021 às 17h50
Danilo Berti/Canaltech

Os chromebooks têm se popularizado cada vez mais no mercado brasileiro com a promessa de serem mais baratos, portáteis e com desempenho suficiente para atividades corriqueiras do dia a dia.

Mas os notebooks comuns com Windows ainda são aparelhos versáteis e escolhidos pela maioria dos compradores, principalmente pela sua aplicabilidade e compatibilidade com grande parte dos programas disponibilizados.

Porém, com a alta do dólar e preços não tão convidativos, muitas pessoas têm escolhido comprar modelos com valores mais competitivos e que não doam tanto no bolso. Logo, a principal dúvida que ficamos na hora de adquirir um novo aparelho é: comprar um Chromebook ou um notebook barato?

Recentemente testei alguns modelos diferentes de ambas as categorias e venho te ajudar a escolher qual é a melhor opção para o seu perfil. Confira na nossa matéria.

Uma das opções disponíveis no mercado brasileiro: Chromebook Lenovo 100e (Imagem: Ivo/Canaltech)

Principais diferenças entre os chromebooks e notebooks baratos

Quando falamos de notebooks e chromebooks, uma das principais diferenças entre eles é em relação à usabilidade desses aparelhos. Enquanto os chromebooks são voltados para usuários com necessidades mais básicas, os notebooks são melhores apropriados para quem procura performance ou precisa utilizar funções mais específicas.

O sistema operacional utilizado também é diferente e com propostas totalmente distintas entre os produtos, começando pelo Chrome OS que usa os apps específicos para o ambiente Chrome (sim, o navegador do Google).

Adicionalmente, o sistema suporta parte dos apps disponibilizados para Android através da Google Play Store. Aqui, é possível perceber grande semelhança com a experiência que já temos com os aparelhos celulares que têm essa mesma característica.

Notebook Positivo Motion é uma das opções baratas disponíveis no mercado brasileiro, mas que infelizmente entrega performance abaixo do esperado (Imagem: Positivo)

Já nos notebooks comuns, existem algumas opções no mercado, entre elas o macOS e o Linux, mas nós vamos focar aqui apenas no Windows.

Ele é utilizado em grande parte dos PCS do mundo, além de ser o SO com a maior compatibilidade entre os programas e jogos utilizados na atualidade. Programas como Photoshop, Steam, editores de áudio e vídeo e muitos outros são disponibilizados através dele.

Outra diferença desses aparelhos é o tamanho, o peso e a autonomia da bateria. Enquanto os notebooks costumam ser mais pesados e funcionar por poucas horas sem estarem ligados à tomada, os chromebooks são conhecidos por ficarem ativos por um longo período sem a necessidade do uso do carregador a todo momento.

O hardware também é bem diferente, já que estamos lidando com propostas distintas entre os produtos. Enquanto os notebooks são bem versáteis e atendem um público abrangente, os chromebooks são mais simples e voltados para um público menos exigente e com tarefas menos complexas.

Por fim, a conexão com a internet é muito importante quando falamos de produtos como os chromebooks, já que muitas ferramentas disponibilizadas pelo Google só funcionam de forma online.

Isso já foi mais importante no passado, antes da compatibilidade do sistema com apps da Play Store, mas ainda é algo a se ter em mente. Esse “problema” já não é visto em notebooks, sendo possível baixar os programas necessários e utilizá-los a qualquer momento que desejar.

Chromebook 4, da Samsung, uma das opções com preço competitivo (Imagem: Samsung)

Usabilidade

Como comentado mais acima, pude testar alguns modelos diferentes entre as duas categorias e tive boas e más experiências no geral. Começando pelos chromebooks, é imprescindível lembrar que esse tipo de aparelho é feito para usuários com necessidades mais básicas ou genéricas.

Se tudo o que você faz na frente de um computador acontece no navegador web ou em apps de produtividade — como processadores de texto, planilhas e apresentações —, o Chrome OS foi feito pensando nas suas necessidades.

Apesar de esses produtos terem configurações mais modestas, consegui utilizar os apps básicos — como YouTube e Netflix, por exemplo — e serviços Google, que são oferecidos online.

A navegação é confortável e não percebi nenhum problema de travamento aparente. Vale lembrar que a versão de testes que recebemos foi o Lenovo Chromebook 100e (2ª geração), que tem preço de R$ 1.600, aproximadamente.

O Chromebook Lenovo 100e tem design semelhante a um notebook (Imagem: Ivo/Canaltech)

Outra vantagem que vi no modelo é a existência de portas USB tipo A e C, entrada para fone de ouvido e suporte para cartão micro SD, transformando o 100e em um “notebook” menos potente.

O teclado tem ótimo tempo de resposta, já que o delay entre digitar e reconhecer a tecla é quase que inexistente, sendo ele uma excelente opção para estudantes no geral.

O único ponto não tão positivo é a tela, já que seu reflexo é um pouco acima do ideal. Para quem tem o costume de utilizar o dispositivo durante todo o dia, por exemplo, provavelmente vai ficar com a sensação de olhos cansados ao final do uso. Mas tirando esse detalhe, esse modelo é excelente para usuários de entrada.

Já o notebook de preço equivalente que utilizamos como exemplo foi o Motion Gray Q232a, da Positivo. E posso afirmar de antemão que a experiência, infelizmente, é bastante ruim.

Apesar de ele ser um produto “barato” — com valor de R$ 1.300, aproximadamente —, a performance entregue é abaixo do esperado em diversos aspectos.

Começando que, na parte do espaço de armazenamento, temos somente 32 GB disponibilizados.

Apesar de ser 2 em 1, a configuração do Positivo Duo é incompatível para o SO Windows (Imagem: Positivo)

Essa quantidade é insuficiente para praticamente qualquer atividade, principalmente se considerarmos que temos o Windows 10 Home instalado nessa máquina.

A parte de memória RAM também é bem sofrível, já que seus 2 GB é pouco para que o SO e demais programas e aplicativos funcionem sem travamento. Não à toa, o usuário provavelmente terá diversos problemas na parte de desempenho.

O processador utilizado no Q232a é outro problema, pois estamos falando do Intel Atom nesse modelo. Apesar de a Intel ser reconhecida por seus chips com excelente desempenho, o modelo fornecido nesse notebook acaba não dando conta do recado de boa parte das atividades.

Mesmo em tarefas básicas, ele engasga ou trava, transformando o uso em uma experiência bem frustrante.

E apesar de ambos os produtos serem semelhantes em alguns aspectos, o sistema operacional usado faz toda a diferença quando o assunto é performance, já que o Chrome OS é bem mais leve e demanda menos da máquina que qualquer versão de Windows atualmente disponível.

Samsung Chromebook Go é uma opção ainda disponibilizada no mercado internacional (Imagem: Samsung)

E aí, qual deles vale a pena?

Comparando chromebooks (Lenovo 100e) contra notebooks baratos (Positivo Q232a), neste caso, posso afirmar que as opções da Google são melhores que os notebooks com Windows de baixo custo em diversas características.

Começando pelo preço, apesar de o modelo com o Chrome OS ser um pouco mais caro, o desempenho ganho nas atividades e usabilidade é bem maior que o dispositivo com o Windows.

Na escolha dos componentes para a construção do notebook barato, são utilizadas partes e peças defasadas e incompatíveis com os programas e aplicativos que utilizamos nos dias de hoje, principalmente se lembrarmos que existem jogos que passam dos 100 GB de espaço de armazenamento.

A escolha do SO também faz toda a diferença quando o assunto é desempenho, já que o sistema da Microsoft é bem mais pesado e demanda maior processamento que o Chrome OS, por exemplo, tornando o aparelho da fabricante brasileira uma opção a ser desconsiderada.

Caso você seja um usuário que utiliza esse tipo de dispositivo para atividades mais simples e de baixa complexidade, o Chromebook é uma excelente opção para levar em conta na hora da compra.

Mas se o notebook for item imprescindível para realizar as atividades sem problemas e limitações, é interessante considerar a compra de um modelo mais caro, mas que também entregue maior performance.

Acer Nitro 5 é uma das opções de notebook Windows com configuraçao satisfatória para os dias de hoje (Imagem: Ivo/Canaltech)

Um dos modelos que podemos sugerir para quem prefere e precisa de desempenho para as tarefas do dia a dia, é o Acer Nitro Aspire 5.

Com Intel i5 de 10ª geração, 8 GB de memória RAM e placa de vídeo dedicada Nvidia GTX 1650, essa máquina entrega potência mais que suficiente para um usuário intermediário. Máquinas como essa tem preço de R$ 5.000, aproximadamente.

É possível rodar aplicações e jogos mais recentes com fluidez compatível com o que o Chromebook da Lenovo oferece, além de o Windows ampliar as possibilidades de uso, já que estamos falando do SO com a maior compatibilidade para programas e aplicativos do mundo todo.

Esperamos que as nossas dicas e sugestões tenham te auxiliado na escolha entre esses tipos de dispositivo. Até a próxima!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.