Apple lança novos iPads, MacBooks e libera o iOS 12.1 a todos os usuários

Por Patrícia Gnipper | 30 de Outubro de 2018 às 10h43
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

A Apple costuma fazer um evento anual em que anuncia novos produtos de seu catálogo, mas, em 2018, acabou decidindo organizar três eventos: o primeiro em março, quando revelou um novo iPad "de baixo custo" voltado a estudantes; depois, outro em setembro, em que lançou os novos iPhone Xs, Xs Max e Xr, além do Apple Watch Series 4; e outro agora nesta terça-feira (30), quando mostrou os aguardados novos iPads e Macs, entre outras novidades.

Exatamente às 11h no horário de Brasília, Tim Cook, CEO da Maçã, subiu ao palco enaltecendo que escolher Nova Iorque para receber o evento de hoje se deu pelo fato de que a cidade é uma das mais criativas do mundo. Então, a ideia é anunciar seus "produtos mais criativos", começando pelo novo Mac — com 51% dos compradores sendo novos no universo da Apple, e um total de 100 milhões de usuários ativos apenas deste modelo computador.

Depois de repassar rapidamente os principais novos recursos do macOS Mojave, lançado em setembro, chegou a hora de conhecer o novo MacBook Air.

MacBook Air

O novo MacBook Air de 2018 chega, felizmente, com display Retina de 13,3 polegadas e duas portas USB-C. As bordas ao redor da tela agora são pretas, deixando tudo ainda mais discreto, sendo que essas bordas também são 50% mais finas do que antes. Com 4 milhões de pixels de resolução, o display exibe 48% mais cores.

Sem a tão odiada Touch Bar, o novo Air traz Touch ID para autenticação por meio de digitais, com a criptografia garantida por meio de um chip T2, que confere segurança das informações biométricas (mesma tecnologia presente no novo iPad Pro, do qual falaremos mais abaixo neste texto).

O novo MacBook Air também chega com um teclado reformulado, com teclas que oferecem quatro vezes mais estabilidade do que o modelo anterior. E um teclado mais moderno também chega acompanhado de um trackpad 20% maior do que o anterior.

Microfones e alto-falantes mais poderosos estão presentes, com o novo Air suportando eGPUs, além de tudo. Por dentro, a máquina traz um processador Intel dual core de oitava geração com gráficos integrados, além de até 16 GB de memória e SSD de até 1,5 TB. A bateria de longa duração consegue segurar a carga por cerca de 13 horas reproduzindo filmes pelo iTunes.

O Air é conhecido por ser o MacBook mais fino da família e, claro, a nova versão é ainda mais leve e fina, sendo um quarto mais leve do que o modelo anterior. Ainda, a nova linha do Air é confeccionada em 100% de alumínio reciclado, sendo este o Mac "mais verde" já fabricado.

O novo MacBook Air chega em três opções de cores (cinza claro, cinza escuro e um tom alaranjado), com preços iniciando em US$ 1.199 para os modelos com 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento. No Brasil, a versão mais básica do MacBook Air chega custando R$ 10.399, enquanto a versão mais completa, com 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento sai por R$ 11.999. A pré-venda tem início hoje mesmo nos Estados Unidos e os envios começam no dia 7 de novembro. Ainda não há previsão de quando os notebooks estarão disponíveis no nosso país.

Mac mini

Então, chegou a vez de anunciar a tão aguardada nova versão do Mac mini, que chega com acabamento na cor cinza espacial. O novo mini tem processador Intel de oitava geração com entre 4 e 6 núcleos e sem partes móveis, sendo 5 vezes mais veloz do que o modelo anterior.

Quanto à memória, o novo mini pode acomodar até 64 GB de RAM, com armazenamento em SSD de até 2 TB — fazendo deste o Mac mini mais poderoso já lançado pela Maçã. A máquina também tem duas portas USB-A, quatro Thunderbolt 3/USB-C, uma HDMI e uma Ethernet — além de entrada padrão para fones de ouvido.

A máquina, também construída em alumínio 100% reciclado, custa US$ 799 em sua configuração básica com 8 GB de RAM e SSD de 128 GB. No Brasil, esse mesmo modelo sairá por R$ 6.999, enquanto o mais completo, com processador Intel de seis núcleos, clock de 3 GHz e 256 GB de armazenamento custará R$ 9.399. Nos EUA, os pedidos já podem ser feitos hoje mesmo, com envios começando na próxima semana (no dia 7). Ainda não há previsão de lançamento para o Brasil.

iPad Pro

Cook começou a falar dos novos iPads revelando que já são 400 milhões de tablets da Maçã vendidos, destacando que o tablet é, na verdade, um computador poderoso, podendo ser usado como um dispositivo portátil e também como um laptop ao se conectar um teclado, se desejar.

"E, hoje, estamos anunciando o novo iPad Pro que levará o que você pode fazer com um iPad ainda mais além" — assim foi como Cook começou a falar do novo tablet, que, conforme já anteciparam os rumores, chega sem o botão físico "Home" e enfim traz a conexão USB-C no lugar da porta Lightning. Com isso, caso o usuário compre um cabo à parte, ele consegue carregar o seu iPhone diretamente em seu iPad. Esse cabo custa US$ 19,99.

O novo iPad Pro chega com tela de 11 ou 12,9 polegadas, sendo um LCD de ponta a ponta que usa a mesma tecnologia de display do iPhone Xr, chamada de Liquid Retina Display. 15% mais fino, o novo iPad tem apenas 5,9 milímetros de espessura na versão de 11 polegadas, ou 6,9 mm no modelo com 12,9 polegadas. E, claro, o novo iPad Pro traz o reconhecimento facial do FaceID para desbloquear o dispositivo — com o reconhecimento funcionando tanto na horizontal quanto na vertical.

Por dentro, o tablet traz o processador A12X Bionic, com construção em 7nm e 10 bilhões de transistores. O chipset tem oito núcleos com performance garantida por quatro deles, com os outros quatro destinados à eficiência energética. Ele é 35% mais rápido em cada núcleo e 90% mais veloz no multicore.

Já a GPU de sete núcleos tem performance duas vezes melhor do que a geração anterior, sendo mil vezes mais rápida no processamento gráfico. Sua bateria, segundo a Apple, dura um dia inteiro de uso com apenas uma carga, e o armazenamento é de até 1 TB. Isso faz do novo iPad uma máquina perfeita para gamers, que podem optar por este tablet em vez de um laptop gamer, por exemplo.

E quanto à nova Apple Pencil, ideal para ser usada com o novo iPad Pro, ela chega com laterais achatadas para uma "pegada" melhor e pode ser acoplada magneticamente, além de ser carregada por meio de tecnologia sem fio quando acoplada desta maneira. E o novo Smart Keyboard, chamado Folio, também pode ser carregado magneticamente, e é mais fácil de ser usado.

Ah, e o novo iPad traz quatro alto-falantes com woofers e tweeters pareados em cada canto do aparelho. Além disso, o aparelho conta com uma câmera de 12 megapixels e, como era de se esperar, nada de entrada padrão para fones de ouvido.

Então, chegou a hora de mostrar o poder de fogo do novo iPad, além da exibição de jogos pesados ao vivo, que se mostraram sem engasgos. Mas o maior destaque é, sem dúvidas, a chegada do Adobe Photoshop em uma versão mais completa e similar ao software para desktops para o iOS. No novo iPad, então, artistas gráficos podem trabalhar no Photoshop como se estivessem no desktop, sem sentir falta de nenhum recurso (como acontecia com a versão mobile do software até então) e sem sofrer com lentidão de processamento durante o trabalho. Contudo, a novidade só chega aos usuários finais no próximo ano.

Nos Estados Unidos, a pré-venda começa hoje mesmo (30) e os envios iniciam na próxima semana, também em 7 de novembro. Por lá, o iPad Pro com 11 polegadas custa US$ 700, enquanto o modelo de 12,9 polegadas sai por US$ 999. Ainda não há previsão de lançamento dos novos modelos por aqui, mas já sabemos que eles custarão R$ 6.799 e R$ 8.399, respectivamente.

iOS 12.1

E, como a Apple já havia confirmado nesta segunda-feira (29), o iOS 12.1 está liberado hoje (30) a todos os usuários de dispositivos compatíveis. A novidade chega com suporte a dual-SIM para os iPhones Xs, Xs Max e Xr e traz o aguardado recurso do FaceTime em grupo de até 32 pessoas simultaneamente, além de 70 novos emojis.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.