Publicidade

AirPods 3 x AirPods 2: vale a pena comprar o novo fone Bluetooth Apple?

Por| Editado por Léo Müller | 07 de Julho de 2022 às 12h30

Link copiado!

Eric Mockaitis/Canaltech
Eric Mockaitis/Canaltech

O AirPods 3 foi lançado com alguns recursos novos e um design semelhante ao do AirPods Pro, mas parece que não caiu nas graças de muitos usuários da Apple porque o AirPods 2, talvez o fone mais famoso da Maçã até o momento, ainda está à venda por preços mais baixos.

Mas, afinal, o que mudou entre as gerações? Por que os consumidores ainda preferem comprar o AirPods 2 em vez do AirPods 3? Eu testei os dois fones de ouvido da Apple e respondo a essas e outras perguntas nos próximos parágrafos!

Cara nova, porém nada icônica

Continua após a publicidade

Uma das principais mudanças do AirPods 3 em relação ao AirPods 2 é o design. A Apple decidiu aproximá-lo mais do modelo AirPods Pro, portanto temos um fone mais compacto, com hastes pequenas e detalhes em preto, contrastando com o branco predominante.

De fato, estamos falando de um fone bonito, mas que perde a aparência icônica dos AirPods 1 e 2, que praticamente moldou a indústria de earbuds na última década. O novo fone da Apple apenas mudou o visual, pois manteve o formato auricular, que pode não encaixar muito firme em certos ouvidos — como os meus.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

A Apple prometeu durante o lançamento que o novo formato do AirPods 3 deixaria o encaixe nos ouvidos mais seguro. Nos meus testes, no entanto, a experiência de uso não foi muito diferente. Muitas vezes, tive que ajeitar os fones nos ouvidos, principalmente durante os exercícios.

Se eu tiver que falar o que o AirPods 3 trouxe de melhoria real em relação à geração passada, o estojo de carregamento é a mais visível. Ele agora está menor, mais achatado e compatível com carregamento sem fio e Magsafe, ausentes no anterior. Ah, e a bateria também cresceu.

Som e microfone melhores, mas a que custo?

A Apple não fez mais que sua obrigação e, sim, trouxe um som melhor que o do AirPods 2. O que mais senti que melhorou em relação à geração passada foi o grave, com frequências baixas um pouco mais notáveis. Mas ainda são um pouco tímidos, talvez por conta do formato auricular.

Continua após a publicidade

O AirPods 3 mostra uma preferência aos médios e agudos na maioria das canções, do rock ao pop. As frequências mais baixas podem soar um pouco apagadas dependendo do perfil do usuário, como foi no meu caso, mas isso não foi um problema, apenas minha preferência de som.

No entanto, apesar das melhorias, notei que o desempenho do AirPods 3 no departamento ficou muito mais próximo do AirPods de segunda geração que do AirPods Pro. Talvez por isso muitos usuários preferiram permanecer com o modelo mais antigo.

Um dos recursos que o AirPods 3 importou do AirPods Pro foi o Áudio Espacial — um rastreamento dinâmico do som para proporcionar a reprodução de músicas no formato 360°. É interessante, mas eu recomendo ativá-lo somente em filmes e séries porque em músicas a experiência não é legal.

Continua após a publicidade

Como você já deve imaginar, o novo fone de ouvido não vem com cancelamento ativo de ruído (ANC), então, talvez, você deva optar pelo AirPods Pro caso queira a tecnologia. Seria um diferencial e tanto se a linha básica da Apple trouxesse o recurso que já está presente em praticamente todos os concorrentes nas mais variadas faixas de preço.

No microfone, a Apple diz que o AirPods 3 tem "malhas acústicas especiais em seu interior para reduzir o ruído do vento durante as chamadas". A captação é ligeiramente melhor que a do modelo antigo, mas não há tanta diferença assim.

Bateria e carregamento

O AirPods 3 diminuiu de tamanho em relação ao AirPods 2, mas a bateria aumentou. Em horas, a Apple promete até seis horas de reprodução de músicas com apenas uma carga, uma hora a mais que o modelo de 2ª geração.

Continua após a publicidade

Nos meus testes, o fone de ouvido da Maçã foi um pouco mais além e desligou após seis horas e 20 minutos, uma autonomia ótima. Lembrando que eu utilizei o produto com volume abaixo dos 70% — se ouvir músicas no volume máximo, a duração deve cair um pouco.

O estojo de carregamento, por sua vez, promete fornecer até 30 horas extras de reprodução de música, seis horas a mais que o antecessor.

AirPods 3 x AirPods 2: qual faz mais sentido?

Continua após a publicidade

É inegável que o AirPods 3 é uma boa atualização da linha. O design melhor, os recursos adicionais, a bateria aprimorada e o som de qualidade são as principais novidades do modelo em relação ao AirPods 2.

No entanto, na prática, essas melhorias são tão básicas que não justificam o valor extra. O AirPods 2, por exemplo, pode ser encontrado atualmente na faixa dos R$ 1.000, o que não é pouco, porém bem mais acessível que os R$ 1.600 pedidos pelo novo fone de ouvido.

Resumindo, por mais de R$ 500, você leva para casa melhorias incrementais, nada impressionante ou revolucionário na linha, exceto pelo design.

Se você estiver procurando um AirPods, o AirPods 2 é a porta de entrada e o AirPods Pro é para quem procura experiência completa. O AirPods 3, infelizmente, fica perdido no meio dos dois.

Continua após a publicidade

Mas eu não descarto a sua compra. Ele é um ótimo fone de ouvido, mas vai valer a pena apenas quando o AirPods 2 deixar de ser vendido pela Apple.