Asus quer bateria com duração de sete dias na próxima versão do ZenWatch

Por Redação | 26.01.2015 às 18:00
photo_camera Reprodução

Não há nem seis meses que o relógio inteligente da chinesa Asus, o Zenwatch, foi apresentado pela primeira vez durante a IFA 2014, em Berlim, mas a empresa já está discutindo o lançamento de um segundo smartwatch que possivelmente virá com uma bateria de duração de sete dias.

A afirmação foi feita pelo chairman da Asus, Jonney Shih, durante a festa de final de ano da empresa, revelou o site taiwanês Focus Taiwan, e mostra que a Asus tem planos ambiciosos para o suposto ZenWatch 2.

"O ZenWatch foi definido como um companheiro para um smartphone e nós acreditamos que ainda há muito espaço para melhorias", disse Shih. "Como um dispositivo de acompanhamento, o processamento central e o sistema operacional devem ser mais simples que na versão atual, para que eu possa usá-lo por até sete dias com uma única carga, ao invés de apenas por dois dias".

A afirmação do executivo indica ainda que a Asus deverá fazer muitos ajustes ao sistema operacional do próximo Zenwatch, que hoje é carregado com o Android Wear, versão do sistema operacional do Google voltada para dispositivos vestíveis. Possivelmente, isso pode até indicar que a empresa possa substituir completamente o sistema do Google para adoção de outro OS, que seja mais eficiente no uso de bateria para o próximo gadget.

A Asus não seria a primeira a tomar essa decisão: a sul-coreana Samsung já apresentou os smartwatches carregados com seu sistema operacional proprietário Tizen, como forma de controlar melhor o ecossistema e as possibilidades dos relógios inteligentes.

No lançamento do ZenWatch, em dezembro, o atual CEO da empresa, Jerry Shen, afirmou que a empresa está planejando a apresentação da segunda geração do smartwatch já para o terceiro trimestre deste ano. Entre as características do dispositivo, deverá estar uma independência maior dos smartphones – como a capacidade de fazer ligações sem estar pareado com o celular.