Review: Acer Aspire S5, o Ultrabook mais fino do mundo

Por Pedro Cipoli
photo_camera gvlinares / canaltech

Que tal um Ultrabook com apenas 1,1 cm de espessura e pesando apenas 1,2 kg? Esse é o Acer Aspire S5, considerado hoje o mais fino de sua categoria, superando até o Macbook Air da Apple. De tão fino, não há espaço para as conexões HDMI, USB 3.0 e Thunderbolt, que ficam em uma plataforma interna acionada por um motor mecânico na parte traseira - um recurso conhecido como MagicFlip, que explicaremos com mais detalhes adiante.

Características do aparelho

  • Processador: Intel Core i5 dual-core de terceira geração
  • 4 GB de memória RAM DDR3 1333 Mhz
  • Gráficos integrados Intel HD 4000
  • Tela de 14 polegadas com resolução HD 1366x768
  • Armazenamento SSD de 128 GB

Uma das primeiras coisas a chamar atenção é o teclado, bastante confortável e com teclas espaçadas que evitam erros de digitação. O touchpad é bastante preciso, mas poderia ser maior já que há espaço disponível. Sentimos falta de retroiluminação tanto do teclado quanto do touchpad, comum em notebooks na faixa de preço do Aspire S5.

Acer - Ultrabook

No lado direito, temos somente uma conexão combo de microfone/fone de ouvido e o acionador do MagicFlip, enquanto do lado esquerdo temos um leitor múltiplo de cartões de memória e o botão de liga/desliga, que consideramos ruim, já que é extremamente duro e pequeno como o que encontramos em smartphones. É necessário mais força do que seria o ideal para ligar a máquina.

Um ponto que merece destaque é a qualidade de som do Ultrabook, que traz o selo "Dolby Home Theater". O som é limpo e sem distorções. O aparelho é ideal para quem conecta o computador à televisão para assistir filmes em alta resolução. Amantes de fones de ouvido também ficarão satisfeitos com o driver de alta resolução, que é instalado por padrão no computador.

A tela não traz atrativos extras. Embora seja visivelmente mais brilhante e nítida do que os modelos Aspire S3, ela possui a resolução de 1366x768 pixels em 14 polegadas, resultando em uma densidade de pixels abaixo do esperado. O ideal seria no mínimo uma resolução de 1600x900 para esse tamanho de tela, pois alguns modelos de 11,6 polegadas já trazem resolução 1366x768. O Aspire S5 tem hardware de sobra para aguentar resoluções maiores, como podemos perceber ao conectarmos o aparelho a uma televisão Full HD.

Acer - Ultrabook

Por falar em hardware, o Aspire S5 pertence à segunda geração de Ultrabooks da Intel, sendo por isso equipado com um Intel Core i5 de terceira geração, trazendo como avanço adicional o chip gráfico integrado Intel HD 4000. Este é um generoso avanço em relação ao Intel HD 3000, mas ainda não pode ser comparado à performance de uma placa de vídeo dedicada da NVIDIA ou AMD.

O Intel HD 4000 possui suporte ao DirectX 11 utilizado nos jogos mais atuais. Por isso, dessa vez pudemos rodar o teste 3DMark 11 para verificar o seu desempenho, ao contrário dos Ultrabooks da primeira geração. O Aspire S5 alcançou 157 pontos na configuração "Extreme" (1080p, vários filtros ativados), um número baixo para sustentar uma boa jogabilidade nessa resolução.

Acer Aspire S5 - 3DMark 11

A configuração "Performance" utiliza resolução 720p e alguns filtros, mas ainda assim o HD 4000 mal conseguiu passar de 500 pontos. Isso ainda não é o suficiente para uma boa jogabilidade.

Acer Aspire S5 - 3DMark 11

Utilizando uma resolução de tela de netbooks (1024x600) do modo "Entry", o Intel HD 4000 não conseguiu chegar aos 4 dígitos, sendo o suficiente apenas para jogar games relativamente antigos com poucos ou nenhum filtro ativado.

Acer Aspire S5 - 3DMark 11

Mesmo sendo a GPU integrada mais avançada da Intel, o Intel HD 4000 ainda está muito longe de alcançar um nível de performance razoável em jogos, apresentando o desempenho inferior a modelos de entrada de 4 gerações anteriores de placas de vídeo dedicadas da NVIDIA ou AMD. Apenas para comparação, a NVIDIA GeForce GTX 680 alcança 3465 pontos no modo "Extreme", 9630 no modo "Performance" e atinge os 5 dígitos nas configurações "Entry".

3DMark Vantage

O 3DMark Vantage testa a capacidade que a placa da máquina tem de executar jogos que utilizem o DirectX 10 da Microsoft. O Aspire S5 conseguiu um bom resultado por parte do processador (quase 7000 pontos), mas teve o resultado prejudicado pela GPU, que alcançou sozinha apenas 823 pontos. Utilizando resolução de 1920x1200, o modo "Extreme" é muito pesado para a configuração do Aspire S5.

Acer Aspire S5 - 3DMark Vantage

Na configuração "High" (1680x1050, alguns filtros ativados) a situação melhora um pouco, mas ainda é insuficiente para sustentar um jogo nessas configurações.

Acer Aspire S5 - 3DMark Vantage

Com um resultado cerca de 80% melhor do que a configuração "High", os 2317 pontos combinados do modo "Performance" (1280x1024, poucos filtros ativados) permitem que o usuário execute um game que utilize essa resolução, mas com poucos ou mesmo nenhum filtro ativado.

Acer Aspire S5 - 3DMark Vantage

PCMark 7

O resultado na suíte de testes PCMark 7 nos trouxe algumas agradáveis surpresas. A primeira delas foi a pontuação de 5720 pontos, mais que o dobro dos outros Ultrabooks que passaram por aqui, garantindo uma usabilidade acima da média em tarefas comuns, como editar textos, navegar pela internet e até outras que requerem processamento adicional, como edição de imagens.

Acer Aspire S5 - PCMark 7

ATTO Benchmark

Outro bom resultado é a altíssima performance no quesito "Computação" (14545 pontos) e "Criatividade" (9193 pontos), alavancados principalmente pelo SSD que equipa o Aspire S5. Fizemos um teste no ATTO Benchmark, programa muito utilizado na indústria para justificar a velocidade de disposivos de armazenamento de seus produtos. A máquina conseguiu ultrapassar a barreira de 1 GB/s de leitura de dados e quase 400 MB/s de escrita, como é possível ver abaixo. Nada mal, hein?

Acer Aspire S5 - ATTO Benchmark

Bateria

Embora previsível devido ao pouco espaço que sobra para comportar uma bateria de grande capacidade, o tempo que o Aspire S5 fica fora da tomada é bastante desapontador, aguentando 3 horas e 31 minutos com uso moderado e apenas 33 minutos sob condições extremas com o Battery Eater Pro. Esperávamos pelo menos 5 horas de funcionamento em condições leves segundo as diretrizes da Intel, mas esse é um preço a se pagar por um computador com praticamente 1 cm de espessura.

Conclusão

Disponível no mercado brasileiro por cerca de R$ 4200, o Acer Aspire S5 é uma excelente opção para quem deseja o máximo de mobilidade sem ter que abrir mão do desempenho. Levando-se em consideração que este não é um modelo voltado para jogos, o usuário não sentirá falta de performance na maioria das tarefas.

Ficamos bastante incomodados com a solução adotada pela Acer para torná-lo mais fino. O MagicFlip dá a sensação de ser extremamente frágil. Já imaginou a dor de cabeça caso aconteça algo com essas entradas? Ficar sem HDMI e USB não é uma boa ideia, certo?

O MagicFlip faz um barulho um tanto irritante quando abre e fecha, fora que ele é acionado automaticamente caso o processador esquente demais para aumentar a saída de ar e também a refrigeração - este é outro fato bastante incoveniente para aqueles que costumam utilizar o notebook no colo.

No mundo cada vez mais digital e eletrônico, é no mínimo curioso vermos uma solução mecânica que possa emperrar com o uso. Vale a pena mesmo sacrificar portas USB e outras conexões adicionais para ter um modelo 2 mm mais fino?

Vantagens

  • Teclado extremamente confortável para digitação
  • SSD brutalmente rápido
  • Conexão Thunderbolt para dispositivos compatíveis

Desvantagens

  • O MagicFlip aparenta ser frágil demais quando pensamos em uso prolongado
  • A duração da bateria é pouca, se comparado com outros modelos da categoria
  • A tela possui baixa densidade de pixels, sendo 1600x900 o mínimo aceitável para um modelo de 14 polegadas
Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.