Review Samsung Galaxy A21s | Bateria para dois dias de tarefas simples

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 23 de Junho de 2022 às 18h01
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

O Galaxy A21s foi lançado há mais de dois anos, mas ainda faz algum sucesso entre os consumidores. Com bateria generosa e bom conjunto de câmeras, o celular da Samsung pode ser uma boa opção para quem entende a sua proposta.

Mas que proposta é esta, afinal? O celular foi lançado como um intermediário, mas, depois de dois anos, será que seu processador ainda dá conta de tarefas medianas, ou está mais para um modelo de entrada?

Eu testei o Galaxy A21s recentemente e trago tudo o que você precisa saber sobre ele nesta análise. Recomendo ler tudo antes de comprar o aparelho, para ter uma ideia boa do que esperar quando ele chegar.

Prós

  • Bom conjunto de câmeras
  • Bateria para dois dias
  • Som mono potente e sem muita distorção

Contras

  • Tela com brilho muito baixo
  • Desempenho com engasgos

Design e Construção

  • Dimensões: 163,7 x 75,3 x 8,9 mm
  • Peso: 192 gramas.

O Galaxy A21s segue a construção de toda a linha Galaxy A desde 2019: plástico na traseira e laterais, e vidro em toda a parte frontal, para proteger a tela. Este modelo não possui efeitos na tampa de traseira, que vem com acabamento brilhante nas opções azul, branco, preto ou vermelho.

O conjunto de câmeras principal fica em um módulo separado da tampa, porém sem lombada. São quatro lentes mais um flash LED em um retângulo que fica na parte superior esquerda. Um leitor de impressão digital fica centralizado na traseira, com o topo alinhado à parte inferior deste módulo.

Câmeras do Galaxy A21s não são muito saltadas (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Na frente, uma característica pouco comum a aparelhos da categoria do Galaxy A21s na época de seu lançamento: um furo na parte superior esquerda da tela abriga a câmera frontal. Os botões de volume e energia ficam na lateral direita.

O conector USB-C fica centralizado na parte inferior, que ainda tem a saída de som e um P2, para você usar fone de ouvido ou caixas de som externas.

Tela

  • Tamanho: 6,5 polegadas, 102,0 cm² de área, ~82,8% de ocupação;
  • Tecnologia do painel: PLS LCD;
  • Resolução e proporção: HD (720 x 1600 pixels), 20:9;
  • Densidade aproximada: 270 pixels por polegada;
  • Extras: nenhum.

Os modelos Galaxy A20 e seus sucessores (A21s, A22, Galaxy A23 e por aí vai) são celulares intermediários que trazem alguns recursos a mais do que smartphones de entrada. Sendo assim, em 2020, a Samsung optou por um painel IPS LCD para seu modelo da categoria, com resolução HD.

É uma tela razoável para a época, apesar de parecer defasada hoje. Mas se você pensar que já estamos no Galaxy A23, e a Samsung costuma trazer especificações próximas da dezena superior para as inferiores a cada ano, o Galaxy A21s seria equivalente ao Galaxy A03s.

Tela do Galaxy A21s é razoável, dentro do esperado para a categoria (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Ao menos com relação à tela, é isso mesmo. Seu display foi “herdado” pelo Galaxy A12 em 2021 e agora é o mesmo do Galaxy A03s. Dois anos atrás era bom, hoje já é o mínimo que um bom celular precisa ter.

O principal problema é o nível de brilho, que não é tão confortável para usar em ambientes externos, especialmente em dias ensolarados. Mas na maior parte do tempo dá para o gasto, e é muito boa para ambientes internos.

Configuração e Desempenho

  • Sistema operacional: Android 10, atualizável para Android 11;
  • Plataforma: Samsung Exynos 850 (8 nm);
  • Processador: Octa-core (4x 2,0 GHz Cortex-A55 + 4x 2,0 GHz Cortex-A55);
  • GPU: Mali-G52;
  • RAM e armazenamento: 4/64 GB.

O Exynos 850 que a Samsung optou por usar no Galaxy A21s é o mesmo que foi usado posteriormente nos Galaxy M12 e A13. É um bom chip para intermediários modestos, com potência equivalente a modelos como o Snapdragon 665.

É verdade que, dois anos depois do lançamento, o celular da Samsung já apresenta um pouco de lentidão para realizar algumas tarefas. Eu notei uma demora para acender a tela em algumas ocasiões, por exemplo.

São atrasos pequenos, mas que, para usuários mais agitados, pode causar um pouco de irritação. Você toca na tela para abrir um app ou uma área da aplicação, e ele pode levar até um pouco mais de um segundo para realizar a ação e começar a trabalhar.

Galaxy A21s não foi desenvolvido para entregar grande experiência em jogos (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Se você não se incomoda com um tempo de resposta um pouco mais lento no celular, tudo bem. É importante ter isso em mente ao comprar um aparelho, para não achar que ele deveria entregar mais do que entrega.

Eu não recomendo o Galaxy A21s para jogar em 2022. Não me lembro de ter uma experiência tão ruim com Asphalt 9 como tive com ele, e olha que este é um jogo geralmente bem otimizado, que roda satisfatoriamente em todo aparelho. Não foi o caso.

Foram muitos engasgos que atrapalharam a jogatina. E nem mesmo reduzir a qualidade gráfica resolveu.

Jogos mais simples, como Subway Surfers, Candy Crush, Clash Royale e afins vão rodar de maneira satisfatória.

Usabilidade

Já falei dos pequenos atrasos ao responder a comandos simples. A leitura da impressão digital costuma ser rápida e precisa, mas há uma demora pequena para realmente acender a tela. É melhor manter o dedo na área de leitura até ter certeza que o aparelho foi desbloqueado, por precaução.

De resto, você tem um bom celular da Samsung, com o Android 11 instalado sob a One UI 3.1. Claro que nem todos os recursos avançados da empresa estão presentes, mas você tem praticamente a mesma experiência que teria com um Galaxy A32 ou similar.

O aparelho ainda deve receber o Android 12 em algum momento até o final de 2022.

Câmeras

  • Principal: 48 MP, abertura f/2.0, auto foco;
  • Ultrawide: 8 MP, f/2.2, 123º;
  • Macro: 2 MP, f/2.4;
  • Profundidade: 2 MP. f/2.4;
  • Frontal: 13 MP, abertura f/2.2;
  • Vídeos: 1080p a 30 fps (máx., principal e frontal).

As câmeras do Galaxy A21s são boas para um celular intermediário de dois anos atrás. Este aparelho foi lançado quando os sensores começaram a aumentar para a casa acima de quatro dezenas de megapixels. E realmente faz um bom trabalho, que justifica os números.

O maior ponto fraco talvez sejam as cores. Mas, como eu testei o celular em uma época de pouco sol e muitos dias nublados, não deu para ver como ele se comporta na melhor iluminação natural. E acho que ele se saiu bem, considerando as condições.

As texturas são muito boas para um aparelho de baixo custo e o nível de detalhes também impressiona. A faixa dinâmica ajuda bastante a equilibrar áreas claras e escuras. Existem muitos smartphones da faixa de preço do Galaxy A21s atuais que ainda pecam neste critério.

Macro do Galaxy A21s não é das piores (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Há ainda três outras câmeras no conjunto traseiro, além da principal, todas com resolução bem menor. A ultrawide consegue manter uma qualidade razoável, mas já tem faixa dinâmica menor e muda bastante a saturação, com cores mais destacadas e artificiais.

A macro não é muito boa, mas dá para o gasto. Ainda fica acima da média de muito celular mais atual, mesmo com apenas 2 MP de resolução.

O sensor exclusivo para o modo retrato, chamado pela Samsung de foco dinâmico, não tem um recorte muito bom. Mas aí é mais um problema de software do que de hardware.

Com pouca luz, o Galaxy A21s já começa a decepcionar um pouco. O aparelho não tem o modo noturno, então pode esperar por fotos escuras e cheias de ruídos ou tremidos. Ainda assim, com um pouco de paciência e bom aproveitamento da luz disponível, dá para tirar boas fotos.

Selfies e gravação de vídeo

A câmera frontal do celular da Samsung também faz um trabalho bem bacana. As texturas já não são tão boas quanto as da principal, mas está bom para um aparelho intermediário como o Galaxy A21s.

Recomendo tomar cuidado com ambientes menos iluminados, pois a foto pode ficar tremida. Só de ir para a sombra de algumas árvores eu já notei que isso aconteceu com algumas das fotos que tirei durante os testes.

A gravação de vídeo é razoável, com boa faixa dinâmica e compensação na mudança de ambiente claro para escuro e vice-versa. O maior ponto fraco é a estabilização, praticamente inexistente. Mas está de bom tamanho para vídeos de registros ocasionais.

Sistema de Som

Com uma única saída de som, o Galaxy A21s consegue entregar experiência sonora bem razoável. O áudio não distorce muito em volumes altos, e a potência é bem decente para escutar bem o que é falado em vídeos.

O Galaxy A21s não está entre os melhores celulares para ouvir música, a menos que você coloque um bom par de fones de ouvido ou conecte uma caixinha externa. Isso pode ser feito tanto pelo conector P2 quanto por Bluetooth. O fone que vem no conjunto é apenas razoável e tem baixa potência.

Bateria e Carregamento

  • Capacidade de carga: 5.000 mAh;
  • Recarga: até 15 W com fio.

Na época do lançamento do Galaxy A21s, ainda não era tão comum um celular ter 5.000 mAh. Quando ele chegou, foi anunciado como um aparelho de bateria gigante. Mas a gente sabe bem que ter capacidade monstruosa não garante muita autonomia.

Realizei os testes que sempre faço com os aparelhos que testo e me pareceu que este modelo consegue segurar bem a bateria. Ele ficou com 84% de carga restante após três horas de Netflix com o brilho da tela em 50%. Estimativa de 18,75 horas em reprodução de vídeo online.

Galaxy A21s já tem conector USB do tipo C (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

Já no teste de uso real, o Galaxy A21s fechou 7 horas e 21 minutos com 74% de carga. Um consumo de 26% e média de 3,56 pontos percentuais gastos a cada hora. Mantido o mesmo consumo, ele aguentaria dois dias de uso, com alguma sobra.

Eu alternei entre reprodução de vídeos, jogos e redes sociais durante o teste, que teve 4,5 horas de tela ativa. Ou seja, a tela ficou ligada durante mais de 60% do tempo de teste. Uma proporção muito maior do que a maioria dos usuários faz no uso do dia a dia.

O teste de recarga não retornou um resultado muito animador. O Galaxy A21s precisa de mais de duas horas na tomada para preencher toda a carga, começando de 0% e indo até 100%.

Concorrentes Diretos

Lançado há dois anos, o Galaxy A21s compete com modelos atuais mais de entrada. O Galaxy A03s é uma espécie de herdeiro do seu herdeiro, apesar de, curiosamente, ser o Galaxy A13 quem traz o mesmo Exynos 850 em seu interior.

O modelo mais novo é uma boa evolução para a categoria de intermediários mais modestos da Samsung. E está, curiosamente, um pouco mais barato do que o Galaxy A21s, podendo ser encontrado por cerca de R$ 1.150, enquanto o aparelho mais antigo fica na casa de R$ 1.200.

Mas você pode encontrar o Galaxy M12, que tem o mesmo Exynos 850 e especificações semelhantes a Galaxy A21s e A13, e custa menos de R$ 900. Seria a melhor opção para se manter na Samsung, considerando o custo-benefício e proposta.

Galaxy A21s é um celular de entrada competente (Imagem: Ivo Meneghel Jr/Canaltech)

De marcas concorrentes e preço similar você pode encontrar o Redmi Note 11, que tem processador um pouco mais potente. Mas aí na casa de R$ 1.200 você só vai encontrar opções sem a garantia da fabricante, pois são unidades vendidas por importadores.

Da Motorola, tem o Moto E40 nesta faixa de preço, que traz um chip da Unisoc com uma boa potência bruta. É a melhor opção com interface “limpa” considerando a proposta do Galaxy A21s.

Galaxy A21s: vale a pena?

O Galaxy A21s tem bom conjunto de câmeras e bateria que segura bem a carga, podendo durar mais do que dois dias. A tela é satisfatória, e só o que pode pesar um pouco contra o aparelho é o desempenho, que já dá sinais de estar no limite.

Apesar de já ter dois anos desde o seu lançamento original, o Galaxy A21S ainda é fácil de encontrar nas lojas online e físicas Brasil afora. E é um bom celular, com proposta de entregar experiência satisfatória por pouco mais de R$ 1.000.

Eu recomendo você dar uma pesquisada melhor nas alternativas citadas no tópico acima, pois são modelos mais recentes, com algumas tecnologias mais novas. Isso pode fazer uma diferença dentro de alguns anos e garantir vida útil um pouco maior.

Mas se você busca um celular confiável e de baixo custo, gostou do visual do Galaxy A21s e está com uma boa oferta pelo aparelho em mãos, a preço abaixo de R$ 1.200, não vejo muito motivo para não aproveitar. Especialmente se você já conhece a Samsung e curte a interface One UI.