Review Dell UltraSharp U3821DW | Monitor gigante e completo

Por Diego Sousa | Editado por Léo Müller | 29 de Outubro de 2021 às 16h20
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

Focado exclusivamente em produtividade, o monitor UltraSharp U3821DW é uma das opções mais completas do amplo portfólio da Dell para profissionais. Custando R$ 12.799 no Brasil, ele oferece tela curva gigante de 38 polegadas com resolução WQHD+ e promessa de ser uma extensão do seu setup de trabalho, já que traz diversas opções de portas e recursos voltados para multitarefas.

Mas, afinal, vale pagar tudo isso num monitor? Eu passei alguns dias com o Dell UltraSharp U3821DW e conto todas as minhas impressões sobre ele nos próximos parágrafos!

Prós

  • Construção extremamente robusta
  • Design curvo com bordas finas
  • Muitas opções de portas
  • Ótima qualidade de imagem
  • Perfeito para produtividade

Contras

  • Não recomendado para jogadores profissionais
  • Tamanho grande pode não servir em todos os setups

Construção e design

O UltraSharp U3821DW não foge muito da identidade visual de outros monitores da Dell: para suportar a tela gigante de 38 polegadas, temos base e suporte construídos em metal que passam uma ótima sensação de resistência e não fazem com que o monitor balance com facilidade. As peças também são bem práticas, permitindo que você ajuste a altura, a inclinação e a rotação do monitor.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

O UltraSharp U3821DW é bem grande e não deve caber em todos os setups. A mesa na qual montei o monitor, medindo 150 centímetros (cm) de comprimento e 53 cm de largura, foi o limite para uma utilização agradável, pois menos do que isso a tela pode ficar muito próxima dos seus olhos. Portanto, eu recomendo considerar esse detalhe antes de comprá-lo.

Apesar de bem robusto, a montagem do UltraSharp U3821DW é extremamente simples e dispensa o uso de outras ferramentas. Basta enroscar o parafuso da base à respectiva área do suporte e depois encaixar o monitor até ouvir um “clique”.

Montado, o produto impressiona pelo design elegante, embora não tenha muitas diferenças em relação a outros monitores da Dell. Toda a região traseira traz um acabamento prateado fosco muito bonito, enquanto as laterais em preto são bem finas. A tela curva é outro destaque, mas comentarei sobre ela mais adiante.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

O monitor da Dell tem dois botões na parte traseira, um de energia e outro em formato de joystick para acessar todas as configurações. Eles são bastante resistentes e não passam a impressão de que quebrará em pouco tempo, sensação que tive ao testar o também caro Odyssey G9, da Samsung.

"A Dell não costuma errar na construção dos seus monitores, principalmente os mais caros da linha UltraSharp. Temos peças construídas em metal bastante resistentes e elegantes, sem contar com o design robusto devido à tela gigante de 38 polegadas"

— Diego Sousa

Portas e conexões

No total, são 11 portas: duas HDMI 2.0, uma DisplayPort 1.4 (DP), uma USB-C para upstream, uma saída de áudio, uma USB Super Speed para upstream de 5 Gbit/s (USB 3.2 de 1ª gen) Type-B, três USB Super Speed para downstream de 5 Gbit/s (USB 3.2 de 1ª geração) Type-A, uma Ethernet, uma USB Super Speed para downstream de 5 Gbit/s (USB 3.2 de 1ª geração) Type-A com carregamento de energia e uma USB-C para downstream.

Ok, mas para que tantas portas e nomes difíceis se estamos falando de um monitor? Um dos diferenciais do UltraSharp U3821DW é a possibilidade de torná-lo um grande hub para produtividade.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

Por exemplo, você consegue conectar um notebook ao monitor por meio do cabo USB-C — incluso na caixa, diga-se — e receber carregamento de 90 watts (W) de potência, áudio, vídeo e dados necessários para as portas. Ou seja, se seu laptop carecer de entradas, como muitos atualmente que não possuem Ethernet para cabo de rede, é possível aproveitar as disponíveis no próprio UltraSharp para conectar mouse, teclado, smartphones e outros dispositivos.

Durante os testes usei mais a porta DisplayPort 1.4 por ser o suficiente para conectar ao computador. Entretanto, também utilizei bastante a entrada HDMI para transmitir mais de um sinal simultaneamente no monitor aproveitando os modos Picture-by-Picture (PbP) e Picture-in-Picture (PiP) — comentarei mais sobre esses recursos abaixo.

Qualidade de imagem

Equipado com uma tela de 38 polegadas na proporção 21:9 e resolução WQHD+ (3.840 por 1.600 pixels), o UltraSharp U3821DW é um dos maiores monitores que eu já testei, abaixo apenas do poderoso Odyssey G9, da Samsung, e suas 49 polegadas. O display tem curvatura com raio de 2.300R, ou seja, menos curvo que monitor gamer da Samsung, porém fica no meio em relação a outros modelos que chegam a 4.000R.

Na prática, no entanto, minha percepção foi que a curvatura não melhorou nem piorou a usabilidade, quase como se fosse um display plano, mesmo. Diferentemente à angulação mais acentuada do Odyssey G9, que basicamente “abraça” o seu campo de visão deixando a visualização de conteúdos nos cantos mais natural, por aqui precisei mover bastante minha cabeça para os lados, o que me incomodou no começo.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

A experiência com o UltraSharp da Dell fica um pouco melhor caso você esteja um pouco mais afastado do monitor, mas, novamente, a curvatura acaba não fazendo efeito, de qualquer maneira.

As 38 polegadas do UltraSharp da Dell equivalem a, praticamente, dois monitores de 19 polegadas na proporção de 10,5:9, ou seja, mais quadrada. Ainda assim, se você edita vídeos ou trabalha com muitos programas e abas do Google Chrome abertos, o U3821DW é excelente, pois é possível criar uma série de combinações de janelas com o software Dell Display Manager. Na maior parte do tempo me peguei utilizando as combinações de duas e três janelas lado a lado, mas as possibilidades são diversas.

Além disso, com os recursos PiP e PbP você consegue separar dois sinais de imagem no monitor e usá-los lado a lado. Nos meus testes, consegui fazer com que o computador e um Nintendo Switch funcionassem simultaneamente — isso é muito bem-vindo principalmente se o objetivo for transmitir um jogo de um console e utilizar o sinal do PC para o programa OBS Studio.

No dia a dia, o painel IPS LCD do U3821DW é ótimo, embora não se destaque em relação a outros monitores IPS. O monitor traz cobertura de cores ampla de todos os padrões do setor, como 100% do espectro sRGB, 100% do padrão Rec. 709 e 95% do DCI-P3, essa última que oferece quase 25% a mais do que a cobertura de sRGB. O brilho de até 300 nits também é bom, nos padrões da tecnologia IPS.

(Imagem: Ivo/Canaltech)

Nos meus testes de contraste e nível de preto, realizados no site Lagom LCD e com as configurações padrões, o monitor se saiu muito bem, conseguindo destacar todos os quadrados aproximadamente iguais no brilho em toda a faixa de 1 a 32 e em todas as cores, inclusive as barras mais escuras e claras da imagem. Além disso, os tons de preto são bem satisfatórios.

Filmes e séries também são ótimos por aqui, embora tenhamos o mesmo problema que apontei durante o review do Odyssey G9. Não são todos os conteúdos que se adaptam ao formato 21:9 do UltraSharp, portanto em alguns vídeos no YouTube, por exemplo, você terá que lidar com duas grandes barras pretas nos lados. No monitor da Samsung a experiência foi ligeiramente pior por conta da proporção ainda mais esticada.

E em jogos? Bom, o UltraSharp U3821DW não é focado em jogos, portanto não temos suporte a G-Sync ou FreeSync, taxas de atualização mais altas ou baixo tempo de resposta. Entretanto, para um usuário que joga apenas para se divertir, até que dá para aproveitar as 38 polegadas do monitor muito bem. Eu joguei alguns títulos em primeira pessoa, como Fortnite e Overwatch, e tive uma ótima experiência.

É claro que seu computador precisará ser potente o suficiente para suportar a resolução WQHD+ do monitor — a configuração que usei nos testes, por exemplo, com um processador Ryzen 5 1600F, 16 GB de RAM e placa de vídeo GTX 1650 Super, quase não aguentou.

"As 38 polegadas do UltraSharp U3821DW são ótimas para produtividade, pois você consegue dividir abas e programas sem perder muito conteúdo. Em jogos o monitor também não decepcionou, embora não seja recomendado para jogadores profissionais."

— Diego Sousa

Qualidade sonora

Além da boa qualidade de imagem, o UltraSharp U3821DW tem um excelente sistema sonoro. São dois alto-falantes de 9 W na parte de baixo do monitor que trazem potência, definição e bom equilíbrio nas frequências. Eu só notei que, no volume máximo, o som ficou estridente e estourado, portanto eu recomendo não utilizá-lo em alturas elevadas direto.

Concorrentes diretos

Monitores grandes focados em produtividade como o UltraSharp U3821DW não são muito comuns e, naturalmente, os poucos vendidos chegam próximo dos R$ 10.000. Talvez o principal concorrente do monitor da Dell aqui no Brasil seja o Philips 499PH/FG, mas também vale citar o Samsung Odyssey CHG90 para quem busca uma pegada gamer.

Ambos os monitores citados possuem 49 polegadas, ou seja, são bem maiores que o UltraSharp da Dell. Como eu já usei um monitor com esse tamanho para trabalhar, posso afirmar que a separação de janelas é mais aproveitada, sem contar a possibilidade de incluir mais programas e abas no mesmo espaço simultaneamente.

O Philips 499P9H/FG é a grande "pedra no sapato" do UltraSharp U3821DW. Além da tela maior e mais curva, ele se destaca pela resolução 2K mais estendida, suporte à tecnologia Adaptive-Sync, ideal para jogos, e webcam retrátil integrada. O monitor profissional da Philips também oferece uma base de acoplamento USB-C para fornecer energia e outros dados para um notebook.

Monitor profissional Philips 499P9H/FG tem 49 polegadas e USB-C para fornecer energia e outros dados para um notebook (Imagem: Divulgação/Philips)

As poucas desvantagens do Philips 499P9H/FG em relação ao UltraSharp U3821DW, como os alto-falantes integrados de 5 W — contra 9 W do monitor da Dell —, fornecimento máximo de energia do USB-C de 65 W, contra 90 W do UltraSharp, e a quantidade inferior de portas, podem ser descontadas no preço mais em acessível, já que o da Philips pode ser encontrado por cerca de R$ 9.000, enquanto o da Dell custa R$ 12.799.

Conclusão

A experiência de usar um monitor tão grande e completo como o UltraSharp U3821DW é excelente e eu recomendo, primeiro, se você tem condições de pagar os R$ 12.799 pedidos pela Dell, mas, também, se você trabalha com edição de vídeo profissional e vive com vários programas e abas do Google Chrome abertos.

A qualidade de imagem e som do produto da Dell é ótima e, mesmo não sendo focado em jogo, é possível tirar proveito de títulos menos precisos. Além disso, a grande variedade de portas e conexões, permitindo que amplie a conectividade e forneça energia, áudio, vídeo e outros dados a MacBooks e laptops Windows por apenas um cabo USB-C, é outro grande destaque.

Obviamente, o UltraSharp U3821DW não é para qualquer um. Caso você já tenha um computador potente ou um notebook que possua portas suficientes para o seu uso, o diferencial do monitor da Dell acaba ficando em segundo plano. Além disso, se seu uso for apenas pessoal, eu não o recomendaria pela sua proposta mais voltada para produtividade — e que você estaria pagando por isso.

Se tela grande, produtividade e preço forem diferenciais de compra para você, eu ficaria de olho no Philips 499P9H/FG. Ele perda em alguns quesitos, mas ganha em outros, como tela e, principalmente, preço. Entretanto, independentemente da escolha, você não deve se arrepender.