MacBook Pro com Core i9 apresenta problema de resfriamento e queda de desempenho

Por Eduardo Hayashi | 19 de Julho de 2018 às 11h16
TUDO SOBRE

Apple

Quando pensamos nos novos MacBook Pro, uma das coisas que esperamos é que os laptops da Apple ofereçam uma performance superior para quem precisa de máquinas potentes para trabalhar. No entanto, este definitivamente não é o caso do modelo equipado com o processador Core i9.

Diversos sites especializados em hardware testaram o novo MacBook Pro 2018 com o processador de última geração da Intel e chegaram à conclusão que o computador não consegue entregar um desempenho superior, ficando atrás até mesmo de alguns modelos do MacBook Pro lançados no ano passado.

Conforme observou o ExtremeTech, o processador Core i9 8950K, presente no MacBook Pro, possui um clock base de 2,9 GHz, podendo operar a até 4,8 GHz em situações mais extremas. Porém, testes conduzidos pelo youtuber Dave Lee provaram que o laptop da Apple com o i9 e tela de 15 polegadas não é capaz de sequer entregar os 2,9 GHz, ficando com clock em torno dos 2,2 GHz devido ao resfriamento falho do computador.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

MacBook Pro 2018 (Imagem: Apple)

Embora esta queda de performance não pareça ser tão significativa, o modelo com Core i9 precisou de mais tempo para executar softwares mais pesados do que computadores com processadores da geração anterior. Essa constatação foi feita por meio de um teste feito por Lee, que utilizou como exemplo o Adobe Premier Pro no MacBook Pro 2018 com Core i9 e no MacBook Pro 2017 com CPU da geração anterior e com menos núcleos. Resultado: o modelo antigo obteve desempenho 11% superior em relação ao modelo recém-lançado.

Apesar de parecer que tais problemas estão relacionados aos processadores, o desempenho do modelo com o Core i9 deixa muito a desejar devido ao sistema de resfriamento do MacBook Pro, que apresenta um design muito fino e elegante, mas que acaba prejudicando o fluxo de ar dentro do laptop. O efeito colateral disso é o superaquecimento e a queda de performance da CPU.

Problema também está presente no modelo com Core i7

O mesmo problema foi constatado no MacBook Pro equipado com Core i7. O site NotebookCheck realizou alguns testes e confirmou falhas de resfriamento semelhantes no referido modelo. No entanto, a queda de desempenho foi menor neste caso.

Se considerarmos o preço do modelo topo de linha do MacBook Pro 2018, que pode chegar a US$ 2.799, é decepcionante ver que a Apple não se preocupou em realizar testes básicos de performance e temperatura antes de lançar o notebook no mercado.

Fonte: PCMag, Dave Lee (YouTube)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.