Vendas de Chromebooks vão superar 11 milhões de unidades até 2019

Por Redação | 03 de Abril de 2014 às 19h19
photo_camera Divulgação

A chegada dos dispositivos móveis facilitou nosso dia a dia, mas atingiu um setor com o qual já estamos acostumados: o dos computadores pessoais (desktops). As vendas desse mercado não param de cair graças à adesão do público aos tablets e smartphones, e deve continuar em queda pelos próximos anos. Mas na contramão desses resultados nada animadores estão os Chromebooks, notebooks que rodam o sistema operacional Chrome OS, do Google.

Os Chromebooks eram vistos com ceticismo pela indústria de PCs logo quando os primeiros modelos foram lançados em 2011. Hoje, essas máquinas já representam uma escolha significativa para o usuário que vai trocar ou adquirir seu primeiro computador. De acordo com um estudo recente da ABI Research, foram vendidos 2,1 milhões desses aparelhos em 2013, sete vezes mais em relação ao ano anterior. A previsão é de que até 2019 o número salte para 11 milhões – um aumento de 28%. As informações são do site Android Authority.

Populares nos Estados Unidos, onde 89% das vendas são registradas, os Chromebooks dependem da internet para funcionar e se conectam a serviços web do Google, como a plataforma de armazenamento na nuvem Drive e o Gmail. Este seria um dos motivos que fazem o aparelho ser bem sucedido nos estados norte-americanos e em alguns países da Europa que possuem uma infraestrutura de internet mais ampla e organizada.

Outra razão para o sucesso nas vendas está no fato dos Chromebooks quase não exigirem manutenção, já que todos os arquivos do usuário são armazenados na nuvem. Além disso, o Chrome OS não costuma ter problemas com vírus e malwares, aumentando o uso dos dispositivos na educação, principalmente em escolas. A plataforma oferece aos alunos um sistema de gerenciamento simples que facilita sua utilização.

Segundo os dados da ABI, o preço médio dos Chromebooks vendidos em 2013 foi de US$ 388 (cerca de R$ 820 na cotação atual). Os valores podem ser ainda menores se os consumidores optarem por comprar o aparelho na Play Store dos EUA. O Chromebook da Acer, por exemplo, custa US$ 229, enquanto o da Samsung sai por US$ 249. A HP também tem um modelo com Chrome OS e custa US$ 279. Os três aparelhos oferecem pelo menos seis horas de bateria contínua, 100 GB de armazenamento gratuito no Google Drive e tela de 11,6 polegadas.

Para quem deseja um dispositivo topo de linha, o Google também oferece o Chromebook Pixel, um gadget com especificações superiores que sai por US$ 1.299. Ele tem autonomia de bateria de aproximadamente cinco horas e vem com 1 TB de espaço gratuito no Drive.

Alguns modelos de Chromebooks já estão à venda no Brasil. O Acer C710 com tela de 11,6 polegadas chegou às lojas nacionais no final do ano passado por R$ 1.299. Já a Samsung trouxe o Chromebook série 3, também com tela de 11,6 polegadas, no começo de 2014 por R$ 1.099.

Ainda de acordo com a ABI, quase todos os setores de computadores e notebooks sofreram quedas no último ano. Os PCs convencionais registraram 10% a menos nas vendas anuais, e os notebooks ultraportáteis e híbridos – que funcionam tanto como um notebook comum como um tablet – tiveram queda de 7,4%. A previsão da ABI é que os preços dessas máquinas continuarão caindo até 2019, mas que será cada vez mais difícil a competição com os dispositivos móveis (tablets, phablets, smartphones, smartwatches).

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!