Relatório aponta investimentos em transformação digital de empresas no Brasil

Por Wagner Wakka | 18 de Fevereiro de 2019 às 10h50

A Information Services Group (ISG) lançou no último dia 15 de fevereiro seu relatório Digital Business Transformation Brazil 2019, documento que levanta dados e análises do mercado sobre transformação digital. O estudo aponta que empresas nacionais estão buscando companhias do setor de transformação digital para criar sistemas e melhorar experiências de seus usuários.

O relatório aponta que este mercado está mudando aspectos de negócios tradicionais em todos os quesitos pesquisados no Brasil. Empresas estão procurando fornecedores para ajudá-los a melhorar seus processos de vendas, design de produto, cadeia de suprimentos e gerenciamento de recursos humanos e outras funções principais.

O documento também mostra que, no geral, empresas estão em busca de soluções para tornar processos de carga de trabalho para nuvem mais eficientes, passando cada vez mais cargas de trabalho para sistemas deste tipo.

“Na era digital, os clientes compram experiências, sentimentos, bem-estar, conforto e conveniência, e muitas empresas enxergam a transformação digital como uma forma de atender a essas expectativas”, disse Esteban Herrera, sócio e líder global da ISG Research.

O relatório aponta que o setor de jornada do cliente é um dos principais para o mercado brasileiro. Empresas estão buscando acoplar ferramentas de design thinking em seus processos. Também, outros pontos importantes neste caminho são automação de ações que podem ser feitas por robôs, além de investimentos em inteligência artificial. A proposta, segundo o estudo, não é diminuir custos diminuindo o quadro de funcionários, mas permitir que as ferramentas aumentem a produtividade deles.

“A agilidade corporativa vai muito além do desenvolvimento de software. As empresas precisam endereçar expectativas individuais dos clientes de forma rápida e eficiente, com mínima variação de custo, esforço ou ruptura nos negócios. Elas precisam de entregas contínuas para permanecerem competitivas”, diz Herrera, que aponta a agilidade como um foco das companhias.

O estudo avaliou as capacidades de 29 provedores em sete quadrantes: Viabilizando a jornada do cliente, Operações corporativas digitais, Plataformas digitais transformacionais (PaaS), Serviços digitais transformacionais (XaaS), Criação e customização de produtos digitais, Entrega contínua digital e Blockchain como Serviço.

A IBM apareceu como líder em todos os sete quadrantes, enquanto a Accenture é líder em seis. Cognizant e Stefanini são nomeados líder em quatro quadrantes, Wipro em três, e CI&T e Ilegra em dois. Atos, DXC Technology, Publicis Sapient AG2, Softtek, Tech Mahindra e TIVIT são citados como líderes em um quadrante.

O acesso ao documento é pago e está disponível somente no site da ISG Provider Lens.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.