Novo app de entrega reúne Outback, Pizza Hut e Giraffas para concorrer com iFood

Novo app de entrega reúne Outback, Pizza Hut e Giraffas para concorrer com iFood

Por Roseli Andrion | Editado por Claudio Yuge | 19 de Julho de 2021 às 18h15
amenic181/Envato

Mais uma plataforma de entrega de refeições chega ao mercado em breve. Outback, Giraffas, Cia Tradicional (mantenedora da Braz Pizzaria), BFFC (Bob’s, Pizza Hut, KFC e Yoggi), Grupo Helipar (Montana Grill e JinJin) e Rei do Mate se uniram para concorrer com os protagonistas do setor: iFood (que detém 70% do mercado), Rappi e UberEats.

O pedido, feito no fim de 2020, foi aprovado na semana passada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que fiscaliza a concorrência no país. No documento enviado ao órgão, as empresas argumentam que uma nova plataforma aumentaria a concorrência no setor. A chegada da novidade pode fazer o monopólio diminuir e abrir espaço para mais concorrência.

O serviço será chamado de Quiq e busca facilitar a digitalização e reduzir custos, uma vez que vai permitir que os restaurantes organizem, em uma só base, todos os pedidos de entrega ou retirada. Isso porque, segundo os envolvidos, o Quiq vai permitir administrar pedidos de vários aplicativos de entrega diferentes. Com isso, os estabelecimentos poderão escolher quais são mais vantajosos.

Imagem: Reprodução/Unsplash/Brett Jordan

Acesso aos dados de clientes  

As operações físicas das empresas vão continuar separadas e sem mudanças. Uma das principais demandas que a plataforma quer resolver é o acesso aos dados dos clientes, que hoje ficam com os aplicativos. O serviço não é o primeiro a integrar sistemas de diferentes empresas de delivery: Go2Go e Hubster já fazem isso.

O lançamento da plataforma Quiq estava previsto para o fim de 2021, mas foi antecipado para agosto. Como o processo de aprovação levou sete meses, as demais etapas de lançamento foram concluídas com antecedência e o serviço vai poder chegar ao mercado antes do esperado.

Em entrevista a Exame, Marcos Gouvêa de Souza, diretor-geral e especialista em varejo do Grupo GS& Gouvêa de Souza, avalia que a empreitada tem potencial de crescimento e pode trazer redução de custos, eficiência logística e benefícios para o consumidor. “Essa integração de negócios pode ser considerada parte de um movimento maior, de compartilhar para viabilizar e crescer.”

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.