Lojas Americanas e B2W unificam operações e formam a gigante americanas s.a.

Lojas Americanas e B2W unificam operações e formam a gigante americanas s.a.

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 11 de Junho de 2021 às 17h20

As Lojas Americanas e o grupo B2W anunciaram nesta quinta-feira (10) a união de 100% de suas operações, resultando na criação da americanas s.a. A fusão foi aprovada em votação das Assembleias Gerais Extraordinárias das companhias e tem a intenção de acelerar a evolução de seus negócios, impulsionando o engajamento de clientes e maximizando a experiência oferecida a eles.

A americanas s.a. nasce com uma base de 48 milhões de clientes ativos, mais de 1,7 mil lojas em 765 cidades e uma fintech que já soma mais de 19 milhões de downloads, aceita em mais de 3 milhões de estabelecimento. A empresa também conta com um time de mais de 34 mil associados, R$ 40 bilhões em Volume Bruto de Mercadorias (GMV) em 2020, e uma plataforma de logística e atendimento com capilaridade nacional.

A organização vai ser liderada por Miguel Gutierrez, que assume os cargos de diretor-presidente e diretor de relações com investidores e Anna Saicali, que assume como CEO da plataforma de inovação e fintech. Complementam a equipe Timotheo Barros, CEO da plataforma física e CFO e Marcio Cruz, que trabalhará como CEO da plataforma digital.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Já o Conselho de Administração vai ser composto por Eduardo Saggioro Garcia (presidente), Carlos Alberto de Veiga Sicupira, Claudio Moniz Barreto Garcia, Paulo Alberto Lemann, Mauro Muratório Not (independente), Sidney Victor da Costa Breyer (independente) e Vanessa Claro Lopes (independente).

Anunciado em abril deste ano, o plano de fusão entre as companhias traz propostas que incluem a abertura de ações nas bolsas dos Estados Unidos por meio de uma migração da base acionária, que passaria a ser chamada de Americanas Inc. A união das empresas também prevê que o caixa e os ativos operacionais das Lojas Americanas sejam incorporados pela B2W em troca de ações da nova companhia, que nasce com o propósito de “somar o que o mundo tem de bom para melhorar a vida das pessoas”.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.