Google volta atrás no plano de reabrir escritórios nos EUA

Por Stephanie Kohn | 01 de Julho de 2020 às 15h18
Rock Content
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

O Google parece estar voltando atrás em seu plano de reabrir os escritórios nos Estados Unidos depois que os casos de Coronavírus no país aumentaram exponencialmente nas últimas duas semanas, informou a Bloomberg.

Em um memorando interno enviado aos funcionários, a empresa disse que seus escritórios permanecerão fechados pelo menos até 7 de setembro. No início de maio, o CEO, Sundar Pichai, tinha anunciado que alguns trabalhadores voltariam gradativamente a partir de 6 de julho.

"Embora as condições variem de estado para estado, precisamos ver que as perspectivas dos EUA como um todo são estáveis ​​antes de avançarmos. Como o recente ressurgimento de casos demonstra, o COVID-19 ainda está muito vivo em nossas comunidades", escreveu o vice-presidente de segurança global, Chris Rackow. "Para todos que trabalham em casa, continue a fazê-lo, a menos que seu gerente diga o contrário. No entanto, não esperamos que essa orientação mude até segunda-feira, 7 de setembro", completou.

O Google foi um dos muitos gigantes da tecnologia - incluindo Microsoft, Apple e Twitter - que pediu aos funcionários que trabalhassem em casa em março, quando havia pouco mais de 1 mil casos de Coronavírus registrados nos EUA. Na época, a empresa disse que não forçaria os colaboradores a voltar ao escritório pelo resto do ano. Desde então, o número de casos no país saltou para mais de 2,7 milhões.

Brasil

De acordo com uma fonte interna do Canaltech, no Brasil a posição oficial do Google é voltar a partir de setembro. No entanto, a volta estaria restrita a apenas 10% dos funcionários realmente necessários. Depois, a partir de outubro, liberariam até 30% da equipe, de forma revezada e controlada. "Essas metas são classificadas por zonas, de 1 a 5, sendo que a zona 5 são os locais mais afetados. Brasil e Índia são zona 5", disse a fonte.

Fonte: The Next Web

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.