Publicidade

Google alerta empresas que usam seus serviços sobre possíveis ações antitruste

Por| Editado por Claudio Yuge | 10 de Novembro de 2021 às 16h30

Link copiado!

Mitchell Luo/Unsplash
Mitchell Luo/Unsplash
Tudo sobre Google

O Google, para se proteger das leis antitruste, está adotando uma nova estratégia: alertando pequenas empresas que, caso o governo estadunidense faça a empresa ter que modificar suas táticas de negócios, os micro e pequenos empresários também sentirão o impacto.

Leis antitrustes são conjuntos de legislação que servem para deixar o mercado equilibrado para todas as empresas, regulando assim o poder de uma só companhia dominar totalmente o mercado a partir de investimentos ou afins que impeçam outras de "competir" naquele setor.

O Google está mandando para usuários com empresas registradas no Google Maps e-mails informando sobre os possíveis impactos das medidas antitruste, e disponibilizando um botão na interface de usuário do Google Business que, quando clicado, redireciona o navegante para uma página com mais informações. O site contém um link para usuários se registrarem na nova lista de mensagens de ações politicas do Google, para se manter atualizado sobre leis que podem afetar os negócios.

Continua após a publicidade

Após a parte inicial do conteúdo da página, clicando em mais informações exibe para o usuário partes específicas sobre as legislações, e informa sobre os possíveis danos que elas podem causar para as pequenas empresas, como dificuldade em clientes encontrarem informações do negócio, diminuir a efetividade do Google Ads e diminuição de produtividade, por conta da separação do Gmail, Google Documentos e Google Calendário.

Mudanças na pesquisa

Por fim, a partir da imagem acima, o Google afirma que se não puder promover seus próprios produtos em sua plataforma de busca, tanto a companhia como as pequenas empresas serão prejudicadas. A empresa cita como exemplo a diferença entre resultados com dados do Google Maps, no lado esquerdo da imagem, e sem a presença deles, na direita, mostrando um retorno a interface de resultados do começo da ferramenta, 1998.

Continua após a publicidade

Esse último argumento, em especial, parece um pouco estranho. Considerando a missão do Google como companhia, “organizar a informação do mundo para que seja acessível e útil para todos”, usar dados de serviços de mapeamento digitais de outros serviços na ferramenta de pesquisa do Google não parece algo impossível.

O Google, com sistemas operacionais mobile, serviços de mapas, programas de escritório, armazenamento na nuvem e a própria ferramenta de buscas, todos conectados, pode ser realmente encarado como um negócio com competição injusta, o encaixando nas leis antitruste. Como uma parte significante da renda da gigante vem de anúncios em seu mecanismo de pesquisa, caso ela se veja obrigada a realizar as mudanças de integração entre seus serviços, é bem possível que sua renda sofra reduções. Por isso, alertar as pequenas empresas, para que elas também reclamem das legislações, é uma tática que, ao longo prazo, pode trazer resultados positivos.

O site usado nessa campanha pelo Google está disponível para todos na internet, sendo acessado por aqui.

Fonte: ArsTechnica