Fundador do Alibaba, Jack Ma chama cultura chinesa de horas extras de “bênção”

Por Rafael Arbulu | 15 de Abril de 2019 às 18h23
Tudo sobre

Alibaba

Saiba tudo sobre Alibaba

Ver mais

A cultura extenuante de trabalho na China tem ao menos um apoiador de peso: segundo a agência de notícias Reuters, o fundador do grupo Alibaba, Jack Ma, chamou de “bênção” regime de trabalho no país, especialmente para a população jovem. A afirmação gerou protestos e atenção da comunidade internacional.

“Pessoalmente, eu acho que ser capaz de trabalhar em ‘996’ é uma enorme bênção”, disse Ma pelo canal do Alibaba no WeChat. “Muitas empresas e muitas pessoas não têm a oportunidade de trabalhar em ‘996’. Se você não pode fazer isso quando jovem, então quando poderá fazê-lo?”.

O fundador do grupo Alibaba, Jack Ma (Foto), chamou de "bênção" as circunstâncias extenuantes de trabalho na China

“996” é a nomenclatura pela qual tornou-se conhecida a prática de trabalhar das 9h da manhã até as 21h, durante seis dias da semana. Para Ma, a prática é algo necessário, o que ele justificou como também ser adepto dela durante os primeiros anos do Alibaba: “Nesse mundo, todos querem sucesso, todos querem uma vida boa, todos querem respeito. Deixe-me perguntar a vocês: se você não dedica mais tempo e energia do que os outros, como poderá atingir o sucesso que deseja?”, ele disse.

Recentemente, um artigo publicado em jornal chinês disse que o regime “996” viola as leis trabalhistas do país, que regem a jornada semanal de 40 horas, similar ao que se pratica em algumas ocupações do Brasil. Mais além, no início de abril, ativistas do repositório de programação GitHub, uma propriedade da Microsoft, lançaram uma campanha intitulada “996.ICU”, que listava empresas com condições duvidosas de trabalho — o Alibaba estava entre as mais evidentes.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.